Projeto desenvolvido pela Ufam pretende transformar o extrativismo em terras indígenas

Um projeto de empreendedorismo criado por um grupo de estudantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) quer proporcionar independência e geração de renda para os povos indígenas do Amazonas e resgatar uma tradição: o extrativismo da fibra de piaçava na região do Alto Rio Negro. O desafio dos integrantes do grupo de pesquisa “Dabukuri – Planejamento e Gestão do Território na Amazônia e do curso Licenciatura Indígena e Políticas Educacionais” é tornar a atividade, historicamente exercida por homens em situação análoga à escravidão, mais rentável e atrativa.  

A proposta dos estudantes, inclusive, foi vencedora do Prêmio Empreendedorismo Sustentável promovido pelo Programa Santander Universidades, na última semana. O projeto  propõe a criação de uma associação de produção e comercialização de produtos indígenas,  batizada de “Nuya’rlitua, a Fibra do Coração”.

A Crítica | AM | Notícias 

Leia a notícia completa aqui. 

VER MAIS EM:

http://midiaeamazonia.andi.org.br/clipping/projeto-desenvolvido-pela-ufam-pretende-transformar-o-extrativismo-em-terras-indígenas

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.