Operação Malha Verde desmascara transporte ilegal de madeira

Foto: Eduardo Filippi/Ibama

 

Iniciada em março deste ano, a Operação Malha Verde emitiu, até o momento, 303 autos de infração e quase R$ 4,9 milhões em multas.A operação conseguiu desmascarar e interromper um esquema ilegal de transporte de madeira serrada que estava criando vários prejuízos para o estado e a sociedade, tanto em nível econômico como ambiental.

A partir de análise dos dados fornecidos no Sistema Documento de Origem Florestal (DOF) por parte dos analistas ambientais do Ibama no Amapá, foi identificado e paralisado um esquema de fraude por meio do qual três empresas amapaenses esquentavam madeira ilegal de um resíduo denominado “rolete”, cuja fabricação não existe no estado, para acobertar madeira serrada.

De 2013 a 2015, esse esquema já movimentou mais de cinco mil metros cúbicos de madeira serrada. Isso corresponde a mais de 10 mil metros cúbicos de toras de espécies nobres, como maçaranduba, ipê, cumaru e angelim-vermelho, retiradas ilegalmente da Amazônia. O material era processado em serrarias e enviado na forma de madeira beneficiada para 75 empresas em 13 estados, envolvendo aproximadamente 300 carretas no transporte. Todos os envolvidos, vendedores, compradores e transportadores, foram responsabilizados administrativamente e denunciados ao Ministério Público já que a infração é crime ambiental.

Ascom/Ibama/AP
Foto: Eduardo Filippi/Ibama

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.