SFB – Editais de concessão florestal têm prazo estendido para setembro

Interessados em concorrer ao manejo de 200 mil hectares para extração sustentável de madeira no Pará e em Rondônia terão até 13/09 para enviar propostas técnica e de preço.
O prazo para concorrer ao manejo de cerca de 200 mil hectares nas Florestas Nacionais (Flonas) Saracá-Taquera (PA) e de Jacundá (RO), marcado inicialmente para o dia 26 de julho, foi estendido para o dia 13 de setembro pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB) devido à republicação dos editais de concessão.

Os tamanhos dos lotes para manejo florestal continuam os mesmos – 86 mil hectares, ao todo, na Flona Saracá-Taquera, subdivididos em uma unidade de 59,4 mil hectares e outra de 26,9 mil hectares; e, na Flona de Jacundá, em torno de 112 mil hectares, formados por unidades de manejo de 55 mil hectares, 32,7 mil hectares e 23,6 mil hectares.

Também permanecem o valor mínimo que pode ser ofertado, na proposta de preço, pelo metro cúbico de madeira a ser extraída, que é de R$ 53,27 em Saracá-Taquera, e de R$ 56,94 em Jacundá. Permanecem, ainda, os critérios socioambientais que compõem a proposta técnica, assim como o peso de cada um no julgamento das propostas.

A memória de cálculo da proposta técnica ficou mais clara com a republicação dos editais. Com isso, os candidatos poderão elaborar, com mais clareza, a memória de cálculo, onde demonstram a viabilidade para o cumprimento dos itens de sua proposta.

A memória de cálculo para a proposta de preço não sofreu alterações e continua com as mesmas características. Os editais podem ser consultados no site do SFB e, o aviso de republicação, no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 20.

As concessões florestais são um instrumento surgido com a Lei 11.284/06 que permitem a empresas de diferentes portes terem acesso à florestas públicas para a produção sustentável de madeira e de produtos não madeireiros. A Flona do Jamari (RO) foi a primeira do país a abrigar uma concessão florestal federal, em operação há quase dois anos.
 

FONTE:  Serviço Florestal Brasileiro / Assessoria de Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.