A Terceira Margem – Parte DXXXVII

Descendo o Rio Branco

O Canoeiro

ACAMPAMENTO (AC) 02 – Boa Vista, 03.09.2018

É melhor atirar-se à luta em busca de dias melhores, mesmo correndo o risco de perder tudo, do que permanecer estático, como os pobres de espírito, que não lutam, mas também não vencem, que não conhecem a dor da derrota, nem a glória de ressurgir dos escombros. Esses pobres de espírito, ao final de sua jornada na Terra não agradecem a Deus por terem vivido, mas desculpam-se perante Ele, por terem apenas passado pela vida. (Bob Marley)

Boa Vista, RR

Às 05h20, acordei, e às 06h00, parti. Tinha pressa de chegar a Boa Vista, o ombro continuava me incomodando muito e eu precisava examiná-lo. Tentei fazer isso antes de iniciar a navegação, mas a burocra­cia atrasaria por demais o início de minha jornada. Aportei, às 10h00, na Cerâmica Kotinscki, logo à jusan­te da Ponte dos Macuxis, onde a equipe de resgate já me aguardava.

Com o auxílio de alguns irmãos venezuelanos embarcamos o “Argo I” e as tralhas no caminhão e fomos para o 6° BEC. Tinha percorrido 187 km em três dias, um total de 22h40 de navegação, uma média de 8,2 Km/h. O resultado da ressonância magnética determi­nou que a missão fosse abortada, ano que vem daremos continuidade ao nosso projeto.

Boa Vista, RR

Total 3° Dia ‒ AC 02 / Ponte dos Macuxis =   35,0 km
Total Geral ‒ Ponte Tacutu / P. Macuxis    = 187,0 km

O Sonho dos Sonhos
(Mucio Teixeira)

Quanto mais lanço as vistas ao passado,
Mais sinto ter passado distraído
Por tanto bem – tão mal compreendido,
Por tanto mal – tão bem recompensado!

Em vão relanço o meu olhar cansado
Pelo sombrio espaço percorrido:
Andei tanto – em tão pouco… e já perdido
Vejo tudo o que vi, sem ter olhado!

E assim prossigo sempre para diante,
Vendo, o que mais procuro, mais distante,
Sem ter nada – de tudo o que já tive…

Quanto mais lanço as vistas ao passado,
Mais julgo a vida – o sonho mal sonhado
De quem nem sonha que a sonhar se vive!

Na Noite Terrível
(Fernando Pessoa)

[…] Mas o que eu não fui, o que eu não fiz, o que nem sequer sonhei; o que só agora vejo que deveria ter feito, o que só agora claramente vejo que deveria ter sido – isso é que é morto para além de todos os Deuses, isso – e foi afinal o melhor de mim – é que nem os Deuses fazem viver […]

Boa Vista, RR
Por Hiram Reis e Silva (*), Bagé, 20.01.2023 – um Canoeiro eternamente em busca da Terceira Margem.

(*) Hiram Reis e Silva é Canoeiro, Coronel de Engenharia, Analista de Sistemas, Professor, Palestrante, Historiador, Escritor e Colunista;

  • Campeão do II Circuito de Canoagem do Mato Grosso do Sul (1989)
  • Ex-Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA);
  • Ex-Pesquisador do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);
  • Ex-Presidente do Instituto dos Docentes do Magistério Militar – RS (IDMM – RS);
  • Ex-Membro do 4° Grupamento de Engenharia do Comando Militar do Sul (CMS)
  • Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS);
  • Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil – RS (AHIMTB – RS);
  • Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS – RS);
  • Membro da Academia de Letras do Estado de Rondônia (ACLER – RO)
  • Membro da Academia Vilhenense de Letras (AVL – RO);
  • Comendador da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Sul (AMLERS)
  • Colaborador Emérito da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG).
  • Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional (LDN).
  • E-mail: hiramrsilva@gmail.com

NOTA – A equipe do EcoAmazônia esclarece que o conteúdo e as opiniões expressas nas postagens são de responsabilidade do (s) autor (es) e não refletem, necessariamente, a opinião deste ‘site”, são postados em respeito a pluralidade de ideias. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: