Igualdade e Comunização

Mais uma vez tenho a honra de repercutir um artigo de meu Mestre Higino Veiga Macedo.

Igualdade e Comunização
(Cel Eng Higino Veiga Macedo)  

Há anos, em uma troca rápida de ideias, um confrade, tido como bastante intelectualizado, os tais enciclopédia ambulante, tentou argumentar que o marxismo havia adotado o termo COMUNISMO inspi­rando-se em IGUALDADE, da tríade maçônica Liber­dade, IGUALDADE e Fraternidade, usurpada pela Revo­lução Francesa. Argumento que já tem trinta anos. Sempre me vem à mente e eu me prometo escrever sobre o meu entendimento. Penso que nada por inspiração, ou por metáfo­ras, ou até por uso das figuras de estilos, a tentativa de tomar uma pela outra. Há uma confusão entre igualdade em SER e igualdade em TER. Penso que a confusão se dá quando se vê igualdade em TER. COMUM não há como ser ou ter igual.

A palavra IGUALDADE tem uma etimologia extensa. Vem do latim æquālĭtās,ātis ([1]) – “sem diferença quantitativa, qualitativa”. No latim é oriunda de ante positivo, do latim – æqŭus,a,um com sentido de “igual; justo, imparcial”; o sufixo que a acompanha – sufixo “dade” também de origem latina, pelo modelo fidelĭtas,ātis, formador de substantivos abstratos derivados de adjetivos.

Entretanto, a palavra COMUNISMO é palavra criada no francês; tem sua origem no latim – comun(i) – + -ismo. Bom, comun(i) – ante positivo, do latim commūnis, e “que pertence a muitos ou a todos; público, comum; acessível, ordinário” (com- + mūnus “cargo”); Em resumo: “comuni” chega-se a “com cargo”, função, emprego. Esse ante positivo gera, ainda, a palavra comum com nada menos que 13 significados.

Já o –ismo vem do sufixo grego -ismós,oû ([2]), formador de nome de ação de verbos em -ízō e, às vezes, em -iō, pelo latim -ismus,i. Exemplos: grego – katēkhízō: katēkhismós: português – catequizar: catecismo; grego – hellenízō: hellenismós: português helenizar: helenismo;

Juntando o antepositivo e o sufixo percebe-se que a palavra refere-se ao significado “daquilo que é de função e cargo para todos”, com práticas continuadas uma vez ser “terminalizado” por sufixo que designa formador de nome a partir de verbo.

Além do mais a palavra está esgaçada, corrompida, e submetida as mais variadas figuras de estilos. Cada marxista quer dar a ela uma definição mais retumbante. Portanto, pela sua etimologia e pelo do que se depreende na vida, COMUNISTA é o que, continuadamente (pelo sufixo), pensa ter o que todos têm; quer o que todos têm; e deseja estar onde todos estão. Basta ver o ante positivo.

Em completa divergência com a ideia do confrade, e eu ter praticado a IGUALDADE, a preconizada pela maçonaria nada tem a ver com COMUNISMO. A IGUALDADE referida está na concepção de SER (verbo). Como ente humano: ser originário de um mesmo criador; ser do mesmo tecido social e ser defendido pelas leis e regras sociais. Nesta IGUALDADE DE SER há ainda a igualdade do dever.

A igualdade contida no COMUNISMO está centrada na igualdade do TER: “ter o que todos têm”, sem qualquer correspondência em SER (existir).

Portanto, IGUALDADE jamais terá correspondência conotativa de COMUNISMO. Comunização não é igualitarização.

(Cel Eng Higino Veiga Macedo)  

Por Hiram Reis e Silva (*), Bagé, 28.07.2022 – um Canoeiro eternamente em busca da Terceira Margem.

(*) Hiram Reis e Silva é Canoeiro, Coronel de Engenharia, Analista de Sistemas, Professor, Palestrante, Historiador, Escritor e Colunista;  

  • Campeão do II Circuito de Canoagem do Mato Grosso do Sul (1989)
  • Ex-Professor do Colégio Militar de Porto Alegre (CMPA);
  • Ex-Pesquisador do Departamento de Educação e Cultura do Exército (DECEx);
  • Ex-Presidente do Instituto dos Docentes do Magistério Militar – RS (IDMM – RS);
  • Ex-Membro do 4° Grupamento de Engenharia do Comando Militar do Sul (CMS)
  • Presidente da Sociedade de Amigos da Amazônia Brasileira (SAMBRAS);
  • Membro da Academia de História Militar Terrestre do Brasil – RS (AHIMTB – RS);
  • Membro do Instituto de História e Tradições do Rio Grande do Sul (IHTRGS – RS);
  • Membro da Academia de Letras do Estado de Rondônia (ACLER – RO)
  • Membro da Academia Vilhenense de Letras (AVL – RO);
  • Comendador da Academia Maçônica de Letras do Rio Grande do Sul (AMLERS)
  • Colaborador Emérito da Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (ADESG).
  • Colaborador Emérito da Liga de Defesa Nacional (LDN).
  • E-mail: hiramrsilva@gmail.com.

[1]    Consulta ao https://houaiss.uol.com.br/  – a palavra e todas as etimologias;

[2]    Idem;

NOTA – A equipe do EcoAmazônia esclarece que o conteúdo e as opiniões expressas nas postagens são de responsabilidade do (s) autor (es) e não refletem, necessariamente, a opinião deste ‘site”, são postados em respeito a pluralidade de ideias. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: