Parque Nacional do Pico da Neblina retoma o turismo em março

Primeira expedição para o Parque Nacional já está marcada para o período entre 20 e 29 de março

Foto: Acervo Parna do Pico da Neblina – ICMBIO

A reabertura do Parque Nacional do Pico da Neblina, no Amazonas, já tem data para acontecer: entre os dias 20 e 29 de março será feita a primeira expedição aberta a turistas do parque. A retomada do turismo ocorreu após tratativas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, comunidades Yanomami, operadores de turismo e instituições parceiras envolvidas no Ecoturismo Yaripo, para ordenar o turismo comercial na região. 

Localizado em plena Floresta Amazônica e em território Yanomami, o Pico da Neblina – o ponto mais alto do Brasil – coleciona atrativos turísticos. Alguns deles são a exuberância e mudança da vegetação de acordo com a altitude, os desafios impostos por sua grandiosidade e pela subida em meio à selva. Mas há uma característica no trajeto que torna essa experiência única: os turistas que subirem o pico serão recepcionados pelos Teri këpë – a palavra Yanomami que significa anfitriões ou pessoas que recebem o visitante que vem de fora. Os próprios Yanomami guiarão os turistas na subida ao Yaripo, Serra dos Ventos, como os indígenas dessa etnia chamam o pico. Por isso, alguns se autodenominam os anfitriões e anfitriãs do Yaripo. 

A abertura ao turismo do Parque vai obedecer aos critérios sanitários exigidos devido a pandemia de Covid-19. Entre as medidas já definidas estão a exigência de duas doses de vacina e a realização de testagem por meio do RT-PCR até 72 horas antes. 

O Plano de Visitação Yaripo – Ecoturismo Yanomami foi aprovado pelo ICMBio em 2019 e, logo em seguida, pela Funai. A elaboração do documento contou com ampla participação dos Yanomami da região de Maturacá em um processo desenvolvido durante aproximadamente sete anos em parceria com o próprio ICMBio, Funai, ISA, Secretaria de Turismo de São Gabriel da Cachoeira, Exército e outros parceiros. 

Entre os tópicos desenvolvidos nesse processo estão ordenamento da visitação com troca de saberes entre os envolvidos, capacitação dos indígenas, monitoramento socioambiental, manejo de trilhas, plano de visitação, dentre outros. 

O turista que se interessar em expedições futuras deve procurar as empresas operadoras de turismo credenciadas pelo ICMBio. Para conferir as empresas que autorizadas a fornecer o serviço, basta enviar um e-mail para  parnapicodaneblina@icmbio.gov.br

PUBLICADO POR:   ICMBIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: