Governadores da Amazônia pedem a embaixadores repasse de recursos internacionais direto para estados

Governadores e vice-governadores dos nove estados da Amazônia Legal estiveram reunidos nesta sexta-feira com embaixadores da Alemanha, Noruega, Reino Unido e França. Eles pediram a continuidade no repasse das contribuições para a preservação ambiental.

A suspensão das doações da Alemanha e da Noruega para o Fundo Amazônia, ocorrida em agosto, foi um dos temas tratados pelos governos estaduais com os embaixadores. Os governadores fizeram a proposta de um fundo paralelo, complementar, com repasse direto para o consórcio que reúne os nove estados.

Eles também se colocaram à disposição para mediar o recebimento de recursos do G7, grupo de países mais ricos do mundo, que ofereceu R$ 20 milhões para combater as queimadas na Amazônia. Waldez Góes, governador do Amapá, disse que a ideia é restabelecer as relações entre o Brasil e os países interessados em contribuir, sem colocar em risco a soberania brasileira.

“A reunião caminhou nessa direção. De diminuir um pouco mais a tensão, virar essa página da poeira alta. O Brasil, a Amazônia, o consórcio da Amazônia e a França são maiores do que isso. Acredito que a partir daí a gente vai cumprir esse papel de dialogar mais com o governo brasileiro”.

O embaixador da Alemanha Georg Witschel negou a possibilidade de internacionalização da Amazônia e falou da importância da região para o mundo.

“Amazônia é soberania do Brasil, certamente. Mas essas coisas do meio ambiente têm importância mundialmente. E todos têm que jogar seu papel, enfrentar seus desafios no crescimento sustentável para todo o povo do mundo.”

Não houve participação do governo federal nos encontros desta sexta-feira, mas os embaixadores ressaltaram que todas as questões debatidas serão tratadas e informadas ao Ministério das Relações Exteriores. Uma nova reunião entre governadores da Amazônia e embaixadores ficou marcada para daqui a um mês.

Juliana Cézar Nunes

FONTE: EBC – RADIOAGÊNCIA NACIONAL

Ouça Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.