Histórico do indigenismo no Brasil em evento aberto à comunidade

semanaindigenista

De desafios organizacionais à política indigenista em diferentes eras da história do país, a II Semana Indigenista da Funai traz a debate aspectos diversos do trabalho desenvolvido com povos originários no Brasil ao longo dos anos e as perspectivas para o cenário nacional.

Iniciado hoje (3), na sede da Funai em Brasília, o evento em comemoração aos 51 anos do órgão abrange ciclo de palestras ministradas por indigenistas, representantes das associações de servidores da Funai, jornalistas, professores, advogados, historiadores e outros convidados que atuam na Câmara dos Deputados e na Procuradoria-Geral da República.

A Semana Indigenista surgiu a partir do levantamento da necessidade dos servidores em discutir a própria práxis e compartilhar experiências com demais especialistas e interessados da área, de acordo com Haroldo Resende, coordenador de Desenvolvimento de Pessoal da Coordenação-Geral de Gestão de Pessoas (CGGP), unidade responsável pela organização do evento. “A ideia de criação da Semana foi que pudéssemos discutir nosso trabalho. Indigenistas discutindo o indigenismo. Esperamos que se torne uma tradição na Funai. Essa edição tem o foco na história contada por quem a viveu para entendermos como chegamos a essa Funai que completa 51 anos nesta quarta-feira.”, declara Rezende.

O evento vai até sexta-feira (7) e está gratuitamente aberto à toda comunidade. Estão previstas para os próximos dias discussões sobre direitos indígenas no início da colonização hispânica, aspectos do indigenismo na república, regime militar e período pós-constitucional, ensaio etnofotográfico e outras atrações.

Kézia Abiorana

Assessoria de Comunicação/Funai

Confira programação e participe!

Local:  Edifício Parque Cidade Corporate – Setor Comercial Sul, Quadra 6, Bloco B, 3º andar; Asa Sul, Brasília – DF

Horário:  Das 9h00 às 18h00

Evento Gratuito

FONTE: FUNAI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.