Militares brasileiros fazem perfuração de poços de água na Guiana

Um grupo de 50 militares do 6º Batalhão de Engenharia e Construção do Exército brasileiro vai trabalhar na perfuração de poços para conseguir acesso aos depósitos subterrâneos de água na região de South Rupununi, na Guiana. O objetivo é melhorar as condições de saúde no local.

A assessoria do Exército informou que as atividades começam em 1° de outubro e acabam em 30 de novembro. O projeto é parte do Acordo de Cooperação Técnica assinado entre Brasil e Guiana para desenvolver ações de infraestruturas com apoio de tecnologia brasileira.

O presidente da Guiana, David Granger, confirmou a presença de brasileiros nas ações. Segundo ele, o projeto vai estimular o desenvolvimento econômico em nível local. Granger disse que, assim que os poços estiverem prontos, será possível fornecer água para plantações e animais, melhorando a segurança alimentar.

Em dezembro, Granger e o presidente Temer assinaram dois acordos, em Brasília, nas áreas de infraestrutura e combate à seca. Um prevê que o Brasil apoie, por meio de projeto de engenharia, a pavimentação de trecho de uma estrada Lethem-Linder, na Guiana.

A expectativa é esse trecho favoreça o comércio e escoamento da produção da região Norte do Brasil, principalmente Amazonas e Roraima, para o Caribe e mercados norte-americano, asiático e europeu.

O segundo acordo estabelece a colaboração do Exército brasileiro para perfuração de poços artesianos na região do Rupununi, também na Guiana. A previsão é que este projeto beneficie 10 mil pessoas, em sua maioria indígenas, que vivem próximas à fronteira com o Brasil e sofrem com os efeitos da seca.

Por Agência Brasil* Brasília            

*Com informações da Agência EFE

 

Edição: Davi Oliveira

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.