Workshop dá início aos debates sobre ‘economia verde’ em Roraima

Na manhã e tarde do dia 13, representantes de instituições públicas estiveram reunidos no auditório da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento (SEPLAN) para participação no Workshop “Ciência, Tecnologia e Inovação na Amazônia no contexto da economia verde: situação atual e desafios” promovido pela Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). O encontro deu início às discussões que irão munir os debates para a RIO +20, evento que acontecerá de 13 a 22 de junho de 2012, no Rio de Janeiro.

 Aproximadamente 50 pessoas participaram do evento representando instituições como SEBRAE, IACTI, SEAPA, IBGE, ICMBio, UERR, UFRR entre outros. Em síntese, o Workshop foi uma exposição de casos, opiniões e questionamentos iniciais sobre o que estamos produzindo sob o conceito de  ‘economia verde’ e socializar entre os representantes quais os caminhos possíveis no desenvolvimento sustentável na Amazônia. 

 

Na abertura o secretário de Planejamento, Haroldo Amoras, representando o governador José de Anchieta, explicou que um dos desafios é construir a ‘fronteira verde’, o eco-estado, em parceria com a ONU, “este é o início dos debates sobre o tema ‘economia verde’ que é partir da economia ineficiente na exploração de recursos naturais para a economia de baixa emissão de carbono voltada para o crescimento sustentável”, disse.

 

O secretário explicou que as medidas de desenvolvimento sustentáveis caminharão junto ao pacto federativo que estabelece medidas e ações que deem cumprimento e consolidem o macrozoneamento da Amazônia Legal, o Zoneamento Ecológico-Econômico, o Código Florestal, O Plano Estadual de Combate ao Desmatamento e Prevenção de Queimadas, os direitos dos cidadãos e populações tradicionais da Amazônia e a educação ambiental.

 

No campo das exportações, o secretário Haroldo Amoras demonstrou como um acordo com a Venezuela e o norte do Brasil, poderão trazer maior dinamismo a economia do Norte do Brasil “nosso interesse com esse acordo é na parte de alimentos, a Venezuela exporta aproximadamente 60% de suas necessidades de alimentos”, disse o titular de planejamento.

 

O secretário informou ainda que o intuito não é competir com o Pará, que já possui firmes parcerias com a Venezuela, mas sim abrir caminho para o fornecimento de outros produtos, “o Estado do Pará importa aproximadamente 600 milhões de dólares de boi em pé para a Venezuela”, disse.

 

Segundo o superintendente adjunto de Planejamento e Desenvolvimento Regional da SUFRAMA, José Nagib, a SUFRAMA está disposta em aprofundar o processo de construção de uma relação mais próxima com os Estados da Amazônia Ocidental, sobretudo no fortalecimento das propostas que aliem aspectos do desenvolvimento socioeconômico da região a iniciativas sustentáveis e de aproveitamento racional dos recursos naturais. “Este é um momento referencial para articular essas instituições e contribuir com o desenvolvimento regional”, disse.

 

Outros pontos abordados foram o sistema educacional superior em Roraima, à diminuição da taxa de analfabetismo e o crescimento populacional em Roraima.

 

O próximo Estado onde ocorrerá o workshop será Rondônia, no dia 17 de abril; em seguida o Acre, no dia 19 de abril, encerrando a programação com o Amazonas, no dia 02 de maio. Outras informações pelo contato comunicacao@seplan.rr.gov.br.

FONTE: Folha de Boa Vista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.