Ibama fecha 17 serrarias ilegais e doa madeira apreendida no PA

18 de novembro de 2017  - Jaime de Agostinho

A etapa mais recente da Operação Maravalha, realizada para combater a exploração ilegal de madeira, resultou no embargo de 3 mil hectares e na aplicação de 36 autos de infração que totalizam R$ 24 milhões no município de Tailândia (PA).

Agentes ambientais realizam vistoria em pátio de madeireira no Pará – Foto: Ibama

Cerca de 11 mil metros cúbicos de madeira foram apreendidos, além de um trator e uma motosserra. Oito fornos usados para a produção de carvão vegetal foram desativados.

Dos 17 estabelecimentos fiscalizados, 10 foram embargados por funcionar sem Licença de Operação (LO). Os demais, por não apresentar documentos que comprovassem a origem da madeira depositada em seus pátios.

Segundo o coordenador da operação, Norberto Neves de Sousa, os agentes ambientais encontraram espécies de alto valor comercial como Maçaranduba, Ipê, Angelim e Guajará durante as vistorias nas madeireiras.

Cerca de dois mil metros cúbicos de madeira apreendida foram doados a instituições sem fins lucrativos como a Força Aérea Brasileira (FAB), a Polícia Militar do Pará, associações e prefeituras da região. O restante está em processo de doação.

O Ibama, o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal (PF) planejaram a operação a partir de denúncias de retirada ilegal de madeira da Terra Indígena Anembé. A operação foi realizada em conjunto com a Polícia Militar do Estado do Pará.

 

Assessoria de Comunicação do Ibama
imprensa@ibama.gov.br
(61) 3316-1015

 

 

 


Palavras-chave: , , , ,


Deixe um comentário

*