Funai apoia intercâmbio de brigada indígena e plantio de mudas frutíferas no Mato Grosso

Com o apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai), a brigada de incêndio da Terra Indígena Wawi, da etnia Kisêdjê, realizou um intercâmbio na Terra Indígena Marãiwatsédé, da etnia Xavante.

Fotos: Glínia Cardoso/Funai

Lideranças indígenas e integrantes da brigada estiveram na Base Karu em visita ao viveiro mantido pelo Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Prevfogo/Ibama) e plantaram mudas frutíferas junto com a comunidade Xavante.

A iniciativa contou também com o apoio da Prefeitura de Querência (MT), que havia doado mais de 400 mudas de árvores frutíferas para o plantio. Durante o intercâmbio realizado entre os dias 14 e 19 de novembro, foi promovido um dia de educação ambiental para as crianças da etnia Xavante sob a supervisão de professores indígenas, ocasião em que todos os participantes da visita realizaram o plantio das mudas em uma área próxima à aldeia Marãiwatsédé.

A Funai apoiou a estruturação e a ampliação do viveiro disponibilizando servidores e também veículos para o deslocamento dos indígenas e o transporte das mudas. À frente da Coordenação Regional (CR) da Funai em Ribeirão Cascalheira, Jussielson Gonçalves Silva, esclarece que 12 aldeias são beneficiadas indiretamente com a recuperação ambiental promovida na Terra Indígena Marãiwatsédé. “A brigada do Prevfogo iniciou os trabalhos como o viveiro da Base Karu no ano de 2018, embora atue de forma contínua no combate a incêndios na Terra Indígena desde 2015”, afirma Jussielson.

A chefe do Serviço de Gestão Ambiental e Territorial (Segat) da CR, Glínia Cardoso, pontua o crescente destaque das ações do Prevfogo/Ibama junto às comunidades Xavante. “Existe o empenho em não ser apenas uma brigada de combate ao fogo, mas também um agente transformador ativo na recuperação ambiental da Terra Indígena, servindo de exemplo para que outras iniciativas venham a surgir”, disse Cardoso.

“Em breve realizaremos o intercâmbio de retorno, com a visita dos indígenas brigadistas Xavante à Terra Indígena Wawi, da etnia Kisêdjê”, conclui a servidora da fundação. Além da Funai, participaram da implantação do viveiro de mudas e das ações de recuperação da flora na Terra Indígena Marãiwatsédé o Ibama e a Associação Indígena Boü Marãiwatsédé.

Fotos: Glínia Cardoso/Funai

Assessoria de Comunicação /  FUNAI   com informações da Coordenação Regional Ribeirão Cascalheira    

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: