Brasil: quase 1 milhão de pessoas vítimas de conflitos pela terra em 2018

O aumento da violência não foi homogêneo no país – a região Norte dobrou os embates em relação a 2017.

Aumenta a violência contra os povos indígenas – VATICAN NEWS

A 34ª edição do relatório que reúne dados sobre os conflitos e violências sofridas pelos trabalhadores e trabalhadoras do campo brasileiro em 2018 foi divulgada na última sexta-feira, 12 de abril, em Brasília.

O Secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Steiner, e o bispo de Ruy Barbosa (BA) e Presidente da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Dom André de Witte, apresentaram o documento à imprensa.

O Relatório indica que cerca de 960 mil trabalhadores estiveram envolvidos em conflitos no campo no ano de 2018. O aumento da violência não foi homogêneo no país – a região Norte dobrou os embates em relação a 2017.

As mineradoras e a água

Em relação à água, o crescimento dos conflitos foi de 40%. No Pará, a cidade de Barcarena foi cenário de 30 ações contra a Hydro Alunorte, mineradora acusada de despejar irregularmente rejeitos químicos nos rios e afluentes da região.

Sobre esse tema, o destaque é para a ação das mineradoras, que estiveram envolvidas em 139 conflitos por água no ano de 2018, com uma representatividade de 50,36% do total. A CPT registra que 111 deles foram protagonizados por companhias internacionais e 28 por mineradoras nacionais.

Povos indígenas na mira

Outro ponto de realce trazido pela CPT diz respeito à violência contra os povos indígenas a partir de outubro de 2018. Das 276 ocorrências de conflitos por terra registrados entre essa data e o dia 31 de dezembro, 56 foram contra indígenas, o que representa 20,5% do total.

Trabalho escravo

Em 2018, 86 foram denunciados casos de trabalho escravo, envolvendo 1465 pessoas. Das quase 800 pessoas relatadas com mão de obra explorada, mais de 600 estavam localizados em Minas Gerais – e apenas 40% foram efetivamente resgatados, o que coloca o estado, novamente, em um destaque negativo em relação às políticas no campo.
Cidade do Vaticano

FONTE: VATICAN NEWS – https://www.vaticannews.va/pt/mundo/news/2019-04/relatorio-cpt-conflitos-2018.html   

NOTA

A equipe do ECOAMAZÔNIA esclarece que o conteúdo e as opiniões expressas nos artigos são de responsabilidade do autor e não refletem necessariamente a opinião deste ‘site”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.