Ibama embarga 8 mil hectares em MT e desativa 4 serrarias no PA

Foto: Ibama

Em Novo Progresso (PA), durante operação conjunta com a Força Nacional, foram desativadas 4 serrarias e apreendidos 478 metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente da Floresta Nacional do Jamanxim.

Brasília (28/11/2018) – O Ibama, com apoio da Polícia Militar do Mato Grosso, embargou 8 mil hectares de cerrado, o equivalente a 8 mil campos de futebol, e impediu a destruição de outros 1.120 hectares na região de Santa Teresinha (MT), na Bacia do Araguaia. Iniciada em novembro, a Operação Siriema III resultou até o momento na aplicação de R$ 37,4 milhões em multas.

A maior parte da área desmatada está localizada em imóvel rural parcialmente invadido por grileiros, que tinham a intenção de lotear o terreno.

Agentes ambientais também identificaram propriedades em que os responsáveis legais omitiam a existência de vegetação nativa em áreas de varjão com o propósito de obter de forma simplificada a autorização para limpeza de pasto.

A ação impediu a destruição de espécies nativas do cerrado brasileiro, como pequizeiros, em áreas de varjão que seriam convertidas em pastagens. Pelo menos 500 hectares de vegetação foram destruídos com uso de correntão.

Em Santa Cruz do Xingu (MT), onde ocorreu outra etapa da operação nesta terça-feira (27/11), a equipe de fiscalização apreendeu uma retroescavadeira, 4 motosserras e 4 armas de fogo que pertenciam a grileiros. Cerca de mil hectares desmatados ilegalmente foram embargados. Três infratores foram detidos.

As informações obtidas durante a investigação serão encaminhadas ao Ministério Público Estadual (MPE) para apuração no âmbito criminal.

Quatro serrarias são desativadas em Novo Progresso (PA)

Foto: Ibama

Em Novo Progresso (PA), durante operação conjunta com a Força Nacional, foram desativadas 4 serrarias e apreendidos 478 metros cúbicos de madeira extraída ilegalmente da Floresta Nacional do Jamanxim. Os agentes ambientais também recolheram 3 carretas usadas no transporte da madeira e 3 tratores. Os autos de infração totalizam R$1,1 milhão.

Em meio à carga apreendida foram identificadas espécies nativas como ipê, angelim e maçaranduba. As serrarias receberam o produto florestal ilegal acobertado por declarações falsas no sistema do Documento de Origem Florestal (DOF).

A madeira e os veículos apreendidos ficaram sob guarda da prefeitura de Novo Progresso.

Foto: Ibama

Assessoria de Comunicação do Ibama
imprensa@ibama.gov.br
061 3316 1015

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.