Embrapa propõe restauração florestal produtiva para agricultores no sudeste paraense

Ronaldo Rosa - O sistema agroflorestal (SAF) é uma das tecnologias estimuladas pelo projeto.

O sistema agroflorestal (SAF) é uma das tecnologias estimuladas pelo projeto.

O projeto InovaFlora, liderado pela Embrapa Amazônia Oriental, realiza de 19 a 23 de novembro a primeira rodada de reuniões de planejamento participativo com os produtores rurais e parceiros institucionais dos municípios de Novo Repartimento, Itupiranga, Nova Ipixuna e Marabá. Melhoria de produtividade, qualidade de vida e novas perspectivas de produção por meio da restauração florestal, estão entre as propostas do projeto para a região.

O primeiro encontro ocorre no município de Novo Repartimento, nos dias 19 e 20, na sede da Coopercau.  As reuniões prosseguem em Itupiranga, nos dias 21 e 22, e se encerram em Marabá, no dia 23 de novembro. Nessa etapa do projeto, serão firmados os acordos de participação e a formalização das parcerias institucionais.

De acordo a pesquisadora da Embrapa, Michelliny Bentes, gestora do projeto, o InovaFlora tem como metas o incentivo e o apoio aos agricultores familiares na adequação ambiental da propriedade rural à legislação ambiental. Por meio do projeto será realizada uma agenda de capacitação continuada, partindo do diálogo a construção coletiva do conhecimento entre os especialistas da Embrapa, instituições parceiras e as experiências e conhecimentos dos agricultores da região. Esse conjunto de parceiros serão agentes multiplicadores em temas da regularização do passivo ambiental nas Áreas de Reserva Legal (RL), Áreas de Preservação Permanente (APP), e Áreas de Uso Restrito da propriedade, identificadas por meio do Cadastro Ambiental Rural – CAR.

A pesquisadora atenta ainda que uma das características do projeto é levar para a região um conjunto de tecnologias da Embrapa e parceiros, ou melhor dizendo, modos de fazer, que podem orientar e que serão demonstradas em campo aos produtores, com alternativas produtivas e técnicas da restauração ecológica para essas áreas.

Unidades de Referência Tecnológicas (URTs) que serão como vitrines das tecnologias a serem aplicadas na região, serão instaladas em propriedades de agricultores familiares selecionados.  Um dos exemplos dados pela pesquisadora é a utilização de sistemas agroflorestais (SAF) para restauração florestal às margens dos rios, o que chama de reflorestamento econômico.  “Queremos com o projeto a melhoria da condição sócio-produtiva da região. Não vamos atuar apenas para reflorestar a margem de rio ou recompor um solo desmatado, mas ofertar tecnologias sustentáveis, que resultem em lavouras mais produtivas, promoção de serviços ambientais, mas também a manutenção dos recursos hídricos da propriedade, ou seja, agua para irrigar as lavouras e atenuar o risco de escassez de agua”, explica a pesquisadora.

Fundo Amazônia – O projeto InovaFlora é um dos 19 projetos em fase de execução que integram o Projeto Integrado para a Produção e Manejo Sustentável do Bioma Amazônia, financiado pelo Fundo Amazônia, operacionalizado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Um dos princípios do Fundo é a convergência de ações do Plano de Prevenção e Controle do Desmatamento na Amazônia Legal – PPCDAM e dos Planos Estaduais de Prevenção e Combate ao Desmatamento em áreas prioritárias de ação governamental.

A Embrapa e parceiros atuam em todos os estados da Amazônia Legal com o objetivo de reduzir o desmatamento e promover a preservação e o uso sustentável dos recursos naturais, a partir do fortalecimento da agricultura familiar da região.

Foto: Ronaldo Rosa

Kélem Cabral (MTb 1981/PA)
Embrapa Amazônia Oriental

Contatos para a imprensa

Telefone: (91) 3204-1099

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Encontre mais notícias sobre:

restauração florestalfundo amazôniabndesinovaflora

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.