Brasil e Suriname celebram acordos de agricultura, investimentos e segurança

7 de Maio de 2018  - Jaime de Agostinho

FONTE: DefesaNet

Cinco documentos assinados nesta quarta-feira (2) fortalecerão as relações entre Brasil e Suriname nas áreas de comércio, agricultura, segurança alimentar e segurança pública. Em solenidade no Palácio do Planalto, o presidente da República, Michel Temer, recebeu o presidente Desiré Bouterse para debater pautas em comum entre os países. 

“Estamos trabalhando sempre de forma muito coordenada a para promover o desenvolvimento de nossos países e o bem-estar de nossos brasileiros e surinameses”, reforçou Temer, durante brinde de recepção à comitiva do Suriname, no Palácio do Itamaraty.

Como fomento a áreas técnicas e científicas, foi assinado o acordo de execução do projeto de introdução da produção sustentável do açaí no interior do Suriname, que levará o conhecimento dos técnicos brasileiros ao país vizinho. Ainda na área da agricultura, as nações firmaram acordo para execução do projeto de consolidação e ampliação da capacidade de zoneamento agroecológico e de educação ambiental do Suriname, em que profissionais do Brasil serão enviados ao país para apoiar as atividades de cooperação e a capacitação dos surinameses.

Outro documento firma o compromisso das partes com a execução do programa de alimentação escolar em Koewarasan, no distrito de Wanica. De acordo com o texto, o Brasil ajudará o Suriname a desenvolver o projeto que tem como objetivo treinar nutricionistas, técnicos, diretores e professores de escolas no preparo de menus, compra, estocagem de alimentos e demais atividades relacionadas.

No acordo de cooperação e facilitação de investimentos, as duas nações reconhecem a importância de promover o desenvolvimento sustentável e buscam estimular, simplificar e apoiar investimentos bilaterais. No âmbito da segurança pública, foi assinado o memorando de entendimento em cooperação interinstitucional entre a Polícia Federal do Brasil e o Corpo de Polícia do Suriname, como forma de combater o crime transnacional e reforçar a segurança nas fronteiras entre os países.

 

 


Palavras-chave: ,


Deixe um comentário

*