Sustentabilidade ambiental, social e econômica do estado de Roraima

O Estado de Roraima apresenta uma série de fatores que tanto valorizam as suas potencialidades naturais e antrópicas como também produzem vulnerabilidades que prejudicam um desenvolvimento com sustentabilidade ambiental, social e econômica. 

O Estado teve um vertiginoso crescimento a partir de 1970 até 2010 em função de diversos fatores de atração demográfica, gerando inúmeros problemas relativos a impactos sócio ambientais.

Neste artigo, procura-se mostrar esta realidade com suas origens e consequências positivas e negativas para o desenvolvimento atual do Estado.

Os grandes projetos implantados e a se implantarem são analisados quanto a seus resultados para a estratégia de desenvolvimento regional adotada pelo Estado.

Roraima herdou com a sua implantação em 1988 uma série de problemas fundiários, ambientais, sociais e econômicos, necessitando ser solucionados por meio de um eficiente sistema de planejamento governamental e de políticas públicas realistas e sustentáveis.

A regularização fundiária das terras que estão sendo repassadas pela União ao Estado, o desenvolvimento de novas formas de atração de investimentos sobre potenciais realmente disponíveis e a conclusão do Zoneamento Ecológico-Ecônomico em escala adequada, são alguns dos principais pontos a serem trabalhados para termos um Estado de Roraima sustentável.          

Clique no link para acessar a íntegra do artigo

ARTIGO_2015_FINAL_PARA_DIVULGAR

                         

Jaime de Agostinho

Doutor em Ciências (Geografia Humana) pela USP

                                     

Professor Associado do Depto. de Geografia da Universidade Federal de Roraima 

jaimeagostinho@hotmail.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.