Retirada candidatura do Parque da Serra do Divisor à Patrimônio Natural da Humanidade

Não demorou 10 dias a candidatura do Parque Nacional da Serra do Divisor, que fica no Acre, à Patrimônio Natural da Humanidade, cuja declaração é feita pela Unesco, instituição ligada às Nações Unidas. O Governo Federal votou atrás na candidatura após uma recomendação do Conselho de Defesa Nacional, ligado à Presidência da República.

Segundo apurou ac24horas, a decisão de cancelar a candidatura se deu sob a alegação de que, sendo declarado patrimônio da humanidade, o título traria problemas de “segurança nacional”. Segundo informou o jornal Estado de São Paulo, nesta sexta-feira, dia 10, A proposta, foi preparada pelo Ministério do Meio Ambiente, com apoio da ONG Conservação Internacional.

Para informar a desistência, a embaixadora do Brasil na organização da ONU, Eliana Zugaib, remeteu à instituição uma carta em que informa “que o governo brasileiro decidiu retirar a proposta de candidatura para uma revisão e futura apresentação em um novo ciclo”. Cada estado pode apresentar uma única proposta à Unesco.

Na proposta, publicou o jornal paulista, o ministério explica que o parque localizado na fronteira do Acre com o Peru, e que já é uma unidade de conservação federal, é uma região peculiar, com dez tipos de florestas, “constituindo uma coleção única de ecossistemas na Amazônia brasileira”.

Por estar no extremo oeste do País, tem formações geológicas e habitats associados com os Andes tropicais e, por isso, um alto teor de endemismo (espécies que só existem ali) e um dos mais altos níveis de biodiversidade registrada na bacia Amazônica.

É casa de pelo menos 100 espécies de grandes mamíferos, incluindo alguns ameaçados de extinção, como o tatu canastra (Priodontes maximus), a ariranha (Pteronura brasiliensis), a onça pintada (Panthera onca) e o macacao uacarí (Cacajao calvus rubicundus), de 485 espécies de aves, 40 de répteis e cerca de 100 de anfíbios.

Para o Ministério do Meio Ambiente, a classificação como sítio do patrimônio natural da humanidade traria não só reconhecimento dessa riqueza e desse patrimônio, como força para sua conservação, ao atrair recursos com turismo e com cooperação internacional.

Como o parque está em área de fronteira, no entanto, a proposta passou também pelo Conselho de Defesa Nacional, que a vetou depois de ela ter sido enviada à Unesco. Foi então que o Itamaraty enviou a nova carta ao órgão da ONU.

Leia aqui, a íntegra do documento.

VER MAIS EM:

http://www.ac24horas.com/2017/02/10/retirada-candidatura-do-parque-da-serra-do-divisor-a-patrimonio-natural-da-humanidade/?doing_wp_cron=1486905413.5740718841552734375000 

http://sustentabilidade.estadao.com.br/blogs/ambiente-se/governo-lanca-candidatura-de-parque-a-patrimonio-da-humanidade-e-volta-atras/  

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.