Encontro discute melhorias para o Parque Indígena do Xingu

Melhorias nas áreas de infraestrutura, saúde, educação e políticas públicas da Terra Indígena Parque do Xingu. Esses foram um dos temas principais da reunião que ocorreu hoje (10), na Sede da Funai, em Brasília, entre o Presidente da Funai, João Pedro, o Coordenador Regional do Xingu, Kumaré Txicão, e o Chefe do Serviço de Gestão Ambiental e Territorial (SEGATI), Fernando Baggio.      

No início do encontro, Kumaré Txicão apresentou a João Pedro a Coordenação Regional do Xingu (CR Xingu) e expôs as condições de trabalho enfrentadas pelos servidores da Funai que atuam nessa área. O Coordenador apresentou, ainda, as demandas a serem atendidas para melhorar o desempenho da CR no atendimento às necessidades dos Povos indígenas da região.

Como principais avanços, Kumaré Txicão cita o reconhecimento oficial da terra Indígena Xingu, o surgimento e fortalecimento das organizações indígenas como, por exemplo a Associação Yamurikumã (http://www.funai.gov.br/index.php /comunicacao/noticias/3196-associacao-yamurikuma-das-mulheres-xinguanas2), e o crescimento das atividades de renda econômica das famílias, que estão tendo maior acesso a direitos sociais como Bolsa Família, aposentadoria e auxílio maternidade. No entanto, segundo o Coordenador, para que esse cenário continue a avançar, deve-se aumentar a estrutura das Coordenações Técnicas Locais – CTLs, investir em capacitação para os servidores e melhorar a logística, facilitando o acesso dos indígenas aos seus benefícios. 

A Coordenação Regional do Xingu está localizada no Estado do Mato Grosso, no município de Canarana/MT, e atende 16 povos indígenas de diversas culturas e tradições, dentre eles, os povos Kuikuru, Kaiabi, Kalapalo, Yawalapiti, Suyá/Kisedje, Yudja, Kamayura, Matipu, Naruvuto, Waura, Tapaiuna, Trumai, Nafuwa e Mihinaco, totalizando aproximandamente 7 mil indígenas atendidos por esta Coordenação.

VER CONTEÚDO COMPLETO EM:

http://www.funai.gov.br/index.php/comunicacao/noticias

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.