Urucum: fruto faz parte da tradição indígena nas pinturas corporais de diferentes etnias

Cada uma das mais de 300 etnias espalhadas pelo território nacional possui uma maneira própria de expressão, traduzida, entre outros aspectos, nas pinturas corporais indígenas realizadas com tinta à base de urucum. O fruto, cuja coloração representa um importante elemento na simbologia e no sistema de comunicação visual, está presente na cultura de diversas comunidades pelo país.

Indígena realiza pintura corporal com tinta de urucum para o ritual do Kuarup, no Parque do Xingu (MT). Foto: David Ribas/Funai

Para a confecção da tintura, os frutos amadurecidos dos urucuzeiros são colhidos e abertos, sendo retiradas as sementes envoltas em uma polpa vermelha e oleosa. Geralmente, as sementes do urucum são colocadas de molho por algum tempo, para depois serem passadas numa peneira e levadas ao fogo por um ou dois dias, até a mistura adquirir certa consistência.

Se as sementes não estiverem suficientemente maduras, podem ser socadas no pilão e, posteriormente, cozidas. Para o uso nas pinturas corporais, a pasta vermelha final obtida após o processo de cozimento e esfriamento é muitas vezes amolecida com um pouco de óleo de andiroba, castanha ou babaçu. Em muitas comunidades indígenas, a coleta de urucum e a fabricação da tinta são tarefas exclusivas das mulheres.

Indígenas de ambos os sexos e diferentes idades usam a tintura para fazer desenhos no corpo ou espalhando-a na pele a fim de compor a base sobre a qual serão feitos contornos com tintas de outras cores, como a de jenipapo, de coloração preta. O urucum serve também para o acabamento de objetos tradicionais, com pontas de flecha e cestos.

Alguns indígenas, saindo em viagem pela mata, habitualmente esfregam a tinta de urucum no corpo, ou apenas nas pernas e coxas, para afastar pulgas e outros insetos. No caso particular de só pintarem as pernas, há indígenas que acreditam que o urucum torna os músculos mais flexíveis, evitando dores e câimbras nas caminhadas longas.

Assessoria de Comunicação /  FUNAI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: