Estados da região amazônica têm IDH-M abaixo do índice brasileiro

Os nove estados que compõem a região amazônica têm IDH- M Índice de Desenvolvimento Humano Municipal abaixo dos 0,750. O índice mede a qualidade de vida de um local, a partir da educação, renda e longevidade das pessoas.

Já o IDH-M do Brasil é de 0,778. Quanto mais perto de um, mais desenvolvido o lugar é.

Os dados são referentes a 2017 e fazem parte do Radar IDH-M divulgado nesta terça-feira pelo Ipea – Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada.

Segundo coordenador do levantamento, o pesquisador do Ipea Marco Aurélio Costa, para melhorar o IDH-M da região norte, os governos estaduais e municipais precisam aprimorar o sistema educacional.

O estudo IDH-M revelou que a expectativa de vida no Maranhão é a menor do Brasil. Lá, as pessoas vivem menos de 71 anos. Rondônia tem a terceira menor expectativa: 72 anos.

Um dado positivo da região amazônica é que, no estado do Amazonas, mais alunos frequentam aulas e cursam a série na idade correta.

Outro dado animador é que o Amapá e Rondônia possuem as menores diferenças de qualidade de vida entre brancos e negros. No Amapá, o nível de escolaridade dos negros é maior que dos brancos.

Os dados completos do IDH- M estão disponíveis no site no www.atlas.org.br.

FONTE: EBC – Rádio Nacional da Amazônia

Repórter Nacional – Amazônia

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.