Desmatamento na Amazônia Legal foi de 99 quilômetros quadrados em junho

Mapa do Desmatamento e Degradação Florestal em junho de 2011 na Amazônia Legal (Divulgação/Imazon)

Um total de 99 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal foi identificado no mês de junho pelo Sistema de Alerta de Desmatamento  (SAD) do  Imazon.

O desmate é 42% menor do que o registrado em junho do ano passado, quando o  desmatamento  atingiu  172 quilômetros quadrado.

O total de 99 quilômetros, 45% ocorreu no Pará, seguido por Mato Grosso (25%), Amazonas (20%) e Rondônia (10%).

Em  junho  de  2011,  os municípios mais desmatados foram Altamira  (Pará), Peixoto Azevedo (Mato Grosso) e Apuí (Amazonas).

 Áreas

Em relação a situação fundiária, em  junho de 2011, a maioria (62%) do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios  de  posse.

O  restante  do desmatamento  foi  registrado  em Assentamentos de Reforma Agrária  (22%), Unidades de Conservação (15%) e Terras Indígenas (1%).

Os Assentamentos mais afetados pelo desmatamento foram Rio Juma (Apuí; Amazonas), Terra Nossa  (Altamira; Pará),  e Monte  (Lábrea; Amazonas).

O  SAD  detectou  14  quilômetros  quadrados  de  desmatamento  em  Unidade  de Conservação. As  Unidades  de  Conservação  que  sofreram  desmatamento foram: APA  Triunfo  do Xingu  (Pará), APA  do  Tapajós  (Pará),  e  Resex  Jaci  Paraná (Rondônia). 

No  caso  das  Terras  Indígenas,  em  junho  de  2011  foram  detectado aproximadamente  1  quilômetro  quadrado.  As  Terras  Indígenas  desmatadas  foram Tenharim/Marmelos  (Amazonas), Apyterewa  (Pará),  e Cachoeira  Seca  do  Iriri  (Pará)

 

Degradadas

O desmatamento acumulado no período de agosto de 2010 a junho de 2011, correspondendo aos onze primeiros meses do calendário atual de desmatamento, totalizou 1.534 quilômetros quadrados.

Houve  um  aumento  de  15%  em  relação  ao  período  anterior  (agosto de  2009  a junho de 2010) quando o desmatamento somou 1.334 quilômetros quadrados.

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 193 quilômetros quadrados em  junho de  2011.

Desse  total,  44%  ocorreu  em  Mato  Grosso  seguido  pelo  Pará  (28%), Rondônia (21%), Amazonas (6%), e Acre (1%).

A degradação florestal acumulada no período de agosto de 2010 a  junho de 2011  totalizou 6.274  quilômetros  quadrados.

Em  relação  ao  período  anterior  (agosto  de  2009  a  junho  de 2010)  houve  aumento  expressivo  (266%)  quando  a  degradação  florestal  somou  1.715 quilômetros quadrados.

Em  termos absolutos, Mato Grosso  lidera o ranking do desmatamento acumulado com 582  quilômetros  quadrados,  seguido  por Pará  (384  quilômetros  quadrados), Rondônia (322 quilômetros quadrados), e Amazonas (174 quilômetros quadrados).

 

Fonte: acritica.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.