ONU quer mais investimento em ecoturismo para preservar florestas e ajudar comunidades locais

30 de setembro de 2011  - Eduardo Dantas

Organização Mundial do Turismo, OMT, diz que um setor sustentável pode ajudar a gerar empregos e renda além de proteger ecossistemas regionais; grupo de agências alerta para riscos dos exageros de turismo em massa.

O ecoturismo organizado tem potencial para gerar renda em comunidades e proteger ecossistemas salvando florestas ameaçadas.

A declaração foi feita pelo diretor-geral da Organização Mundial do Turismo, OMT, Taleb Rifai.  A OMT ao lado de mais 13 organizações internacionais forma a iniciativa  Parceria Colaborativa sobre Florestas.

Investimentos

Uma outra agência da ONU que participa do grupo é a Organização para Agricultura e Alimentação, FAO. De acordo com dados da ONU, 95% da renda gerada pelo ecoturismo ficam nas mãos de comunidades locais.

Este volume cai para 20% quando os pacotes são oferecidos por grandes empresas que absorvem a maior parte do lucro ao lado de empresas aéreas e redes hoteleiras.

Técnicos da FAO defendem o potencial do ecoturismo para beneficiar comunidades pobres. Nos últimos anos, a agência destinou US$ 18 milhões, equivalentes a mais de R$ 31 milhões, para estimular o desenvolvimento deste tipo de atividade nas ilhas do Pacífico.

Segundo a ONU, experiências semelhantes foram feitas no Egito, na Tunísia, no Laos e nas Filipinas.

Desta forma, o ecoturismo pode motivar a população local a preservar o meio ambiente.

Turismo em Massa

A Organização Mundial do Turismo afirma que toda a indústria turística movimentou no mundo US$ 1 trilhão no ano passado.

Dados da OMT revelam que o turismo ecológico vem crescendo num ritmo duas a três vezes superior ao turismo convencional.

A agência também recebeu relatos sobre empresas que exploram o turismo regional, causando problemas nas comunidades locais e impacto ambiental.

Fonte: EcoDebate


Palavras-chave: , ,


Deixe um comentário

*