Oficina de impressão botânica em tecidos e papel no Museu Goeldi

Artesãos e arteducadores do Curro Velho e do Museu Goeldi participam do evento, que iniciou nesta segunda-feira e prossegue até sexta-feira (10). A oficina ensina o processo de tingimento com folhas, sementes, flores, cascas de árvores e raízes amazônicas, a maioria coletada nos caminhos do Parque Zoobotânico. Visitantes poderão conferir os resultados na manhã deste sábado (11). Todas as vagas da turma já foram preenchidas.

Agência Museu Goeldi – Nesta quarta-feira (08) e sexta-feira (10), será realizada no Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) a Oficina de Impressões Botânicas. Também conhecida como ecoprint, a impressão botânica é uma técnica de estamparia em que se utiliza apenas vegetais, principalmente folhas, para revelar diversas formas e cores em tecidos de fibras naturais e papéis. A oficina é voltada para arteducadores e artesãos da Fundação Curro Velho e do Museu Goeldi e tem como objetivo a criação de produtos artesanais eco sustentáveis, ao se trabalhar com folhas, sementes, flores, cascas de árvores, raízes, papel e tecido.

Residência artística e oficina – Parte do Bons Ventos, projeto de residência artística de Lauren Calhoun e Ana Leal, a Oficina de Impressões Botânicas no Museu Goeldi visa explorar a vegetação do Parque Zoobotânico, criando, assim, uma nova camada de relação dos artesãos com a vegetação local. Além disso, a oficina é uma capacitação em tingimento, tendo em vista que a técnica poderá ser empregada de várias formas, inclusive para criação e comercialização de produtos.

Participarão da oficina 42 artesãos e arteducadores ligados ao Museu Goeldi e ao Curro Velho,  divididos em dois grupos, que funcionarão nos horários de 13h às 15h e de 15h às 17h, na sala do Clube do Pesquisador Mirim. As vagas estão preenchidas.

O processo da impressão inicia com a coleta dos materiais, como folhas, sementes e flores, que serão distribuídos nos tecidos e papéis, até chegar na prensagem manual, quando são formados pequenos “pacotes” que serão vaporizados ou fervidos. É importante destacar que a maior parte dos vegetais usados nos trabalhos é recolhida do chão, mais precisamente na área das trilhas do Parque.

Instalação e mostra dos resultados – Na sexta (10), será aberta uma instalação com os mais recentes trabalhos impressos das artistas, fruto do projeto de residência Bons Ventos. A mostra será montada na Sala Rosa da Biblioteca Clara Galvão, no Parque Zoobotânico, e segue até o dia 16 de janeiro.

Para o encerramento da oficina, será montada, no sábado (11), às 10h, também no Parque, uma exposição do material produzido. O público visitante do Museu Goeldi está convidado a conferir os resultados da oficina, em frente ao deck do Castelinho.

As artistas – Ana Leal é artista e antropóloga pela Universidade Federal Fluminense (UFF), dedicada à pesquisa com a impressão botânica. Conhecida por sua pintura têxtil e instalações interativas, Laura Calhoun está focada na experimentação de imagens criadas com corantes naturais e matéria orgânica. Na Região Norte, o projeto Bons Ventos iniciou na região dos rios Tapajós e Arapiuns, onde as pesquisadoras fizeram as primeiras impressões botânicas com artesãos locais.

Serviço | Oficina de Impressões Botânicas

Dias 08 (quarta-feira) e 10/01 (sexta-feira)

Local: Parque Zoobotânicos do Museu Goeldi

Horário: 13h às 15h e 15h às 17h

Dia 11/01 (sábado) – aberto ao público

Local: Parque Zoobotânicos do Museu Goeldi

A partir das 9h.

FONTE: MUSEU GOELDI

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.