Índios lutam por direito a consulta prévia sobre obras em sua região

Em discussão em vários países da América Latina, a regulamentação de uma convenção internacional que determina consulta a povos indígenas quanto a obras ou políticas que possam afetá-los é um dos principais pontos aglutinadores dos índios da região.

Aprovada em 1989 e ratificada ao longo dos 20 anos seguintes por boa parte dos países latino-americanos (o Brasil o fez em 2002), a Convenção 169 da Organização do Trabalho (OIT) é tida como um dos principais trunfos dos movimentos indígenas em suas disputas com os Estados nacionais. Leia mais »

Denuncian que el Gobierno entregó concesiones mineras a brasileños en una TCO

El presidente de la TCO (Tierras Comunitarias de Origen) Multiétnico II del departamento de Pando, Francisco Hilcha, denunció que el gobierno del presidente Evo Morales entregó concesiones mineras a empresas brasileras para explotar el oro de su territorio sin previa consulta.  “Las concesiones ya se entregaron hace cinco años. Trabajan sacando oro las empresas brasileñas y nacionales (…) entran las balsas por el río, afectando a las comunidades de los pueblos indígenas  Multiétnico dos”, señaló Hilcha a la Agencia de Noticias Indígenas de Erbol.  Leia mais »

50 Assembleia Geral: Em defesa dos territórios e dos direitos dos povos indígenas, quilombolas, pescadores artesanais e demais populações tradicionais

A Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), reunida em Aparecida (SP), no período de 18 a 26 de abril de 2012 divulgou o seguinte texto sobre as populações tradicionais:

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL

50ª Assembleia Geral da CNBBAparecida-SP, 18 a 26 de abril de 2012

Nós, Bispos do Brasil, reunidos na 50ª Assembleia Geral, reafirmamos nosso compromisso com os povos indígenas, quilombolas, pescadores artesanais e demais populações tradicionais, pelo fortalecimento de suas identidades e organizações próprias, na defesa dos seus territórios, na educação intercultural bilingue dos povos indígenas e na defesa de seus direitos.  “A partir dos princípios do Evangelho, apoiamos a denúncia de atitudes contrárias à vida plena em nossos povos de origem e nos comprometemos a prosseguir na obra da evangelização (…), assim como a procurar as aprendizagens educativas e de trabalho com as transformações culturais que isso implica” (cf. DAp 530). Leia mais »

Gethin Chamberlain – ‘They’re killing us’: world’s most endangered tribe cries for help

Trundling along the dirt roads of the Amazon, the giant logging lorry dwarfed the vehicle of the investigators following it. The trunks of nine huge trees were piled high on the back – incontrovertible proof of the continuing destruction of the world’s greatest rainforest and its most endangered tribe, the Awá. Leia mais »

Indígenas desafiam fronteiras e se unem contra grandes obras na América Latina

Desafiando as fronteiras nacionais, indígenas de países latino-americanos estão se articulando de forma inédita na oposição a obras que afetam seus territórios e a políticas transnacionais de integração.

Com o auxílio de tecnologias modernas e de conexões históricas, índios de diferentes grupos têm buscado unificar posições em organizações internacionais como ONU e a OEA (Organização dos Estados Americanos). Experiências bem-sucedidas por toda a América Latina em disputas com governos e empresas também vêm sendo compartilhadas. Leia mais »

Conheça pontos de tensão para povos indígenas na América Latina

Há, atualmente, centenas de conflitos em curso na América Latina que opõem povos indígenas a empresas, políticos e governos locais.

Para especialistas ouvidos pela BBC Brasil, esses confrontos têm ganhado força à medida que pouca ou quase nenhuma garantia é oferecida a essas comunidades de que seus direitos e territórios serão preservados face à expansão urbana. Leia mais »

Na fronteira Brasil-Peru, índios se mobilizam contra obras binacionais

A anexação do Acre pelo Brasil em 1904 deixou em países distintos povos que habitavam uma mesma região. Mas a exploração econômica da área tem estimulado a aproximação entre esses grupos indígenas, em prol de uma estratégia comum na defesa de seus direitos. Leia mais »

Diário Oficial publica nomeação de nova presidenta da Funai

O Diário Oficial da União publica hoje (23) a nomeação de Marta Maria do Amaral Azevedo como nova presidenta da Fundação Nacional do Índio (Funai). Ela assume o lugar de Márcio Meira, que foi exonerado a pedido.

Em outro ato, Meira foi nomeado assessor especial do ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Marta Maria é antropóloga. É a primeira mulher a ocupar a presidência da Funai.

FONTE: Agência Brasil

AC – Diretora proíbe alunos indígenas de entrarem com rosto pintado em escola municipal

Mesmo com a obrigatoriedade do estudo da história do povo indígena, nas escolas públicas, as crianças indígenas continuam sofrendo com a discriminação, em algumas unidades de ensino municipais. Leia mais »

Bispo do Xingu critica política indigenista

O bispo de Xingu (PA), d.Erwin Kläutler, presidente do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), prevê que as administrações petistas de Luiz Inácio Lula da Silva e de Dilma Rousseff entrarão para a história como os governos que destruíram a Amazônia e o povo que vive na região.  Leia mais »

CARTA DE TRINIDAD: LA LUCHA ES EL CAMINO

El Consejo del Foro Social Pan-Amazónico, que aglutina diversas organizaciones y movimientos sociales de los nueve países de la Pan-Amazonía, se ha reunido de 2 al 4 de abril 2012 en la ciudad de Trinidad, Capital del Departamento del Beni, Bolivia y ha decidido realizar el Sexto Foro Social Pan-Amazónico (FSPA) de 1 a 4 de diciembre 2012 en la ciudad de Cobija, departamento de Pando, Bolivia. El 5 de diciembre se reserva para la reunión del Consejo Internacional (CI).

La triple frontera amazónica entre Bolivia, Brasil y Perú, será un elemento importante en la construcción del FSPA VI ; el intercambio entre los países de servicios de alojamiento, transporte y alimentación facilitará la realización del evento. La interculturalidad entre los pueblos de estos países que comparten problemas sociales, económicas, ambientales y políticas muy parecidos, facilitará los debates y la construcción de propuestas que nos permitirán seguir caminando juntos, luchando contra todo tipo de opresión colonial, patriarcal, neoliberal o keynesiana. Leia mais »

Liderança analisa os avanços e desafios das comunidades indígenas

Os índios representam uma parcela importante e expressiva da população, que precisa ser preservada como um dos tesouros étnicos do Brasil. Neste dia 19 de abril, comemora-se o Dia do Índio e a FolhaWeb conversou com o coordenador-geral do Conselho Indígena de Roraima (CIR), Mário Nicácio Wapichana, para saber como está a situação das comunidades indígenas do Estado. Leia mais »

“Índios caceteiros” matam três adultos e raptam duas crianças

Três indígenas da etnia kanamari, sendo dois homens e uma mulher, foram mortos a golpes de bordunas pelos korubo, também conhecidos como “índios caceteiros”, que raptaram duas crianças da mesma etnia na Terra Indígena Vale do Javari, na região do município de Atalaia do Norte, a mais de 1.500 quilômetros de Manaus (AM). Leia mais »

Integração regional, drogas, exploração de madeira e petróleo ameaçam índios isolados no Acre

Os projetos desenvolvimentistas de integração viária até o Oceano Pacífico, a exploração de madeira e a extração de petróleo no Peru e o tráfico de drogas pressionam índios isolados no Acre, aponta o Conselho Indigenista Missionário (Cimi). Há o temor de que o impacto dessas atividades possa afetar a população de indígenas ainda não contatados da região, seja pela contaminação por doenças infectocontagiosas ou em função de conflitos por terra. Leia mais »

Documentário mostra vários lados dos conflitos de terra – “Vale dos Esquecidos”

Uma impressionante cena do fogo destruindo a vegetação amazônica em uma região do nordeste do Mato Grosso abre o documentário “Vale dos Esquecidos”, que estreia nesta sexta-feira. A ação devastadora das chamas ganha registro em outros momentos do filme da diretora Maria Raduan e é uma constante na realidade violenta de uma área de 1,5 milhão de hectares, conhecida como Fazenda Suiá-Missú, marcada por conflitos entre índios da aldeia Xavante Marawâtsède, posseiros, grileiros, sem-terra e fazendeiros. Leia mais »