Suiá Missú – Xavantes, invasores e o Império da Lei

Uma das maiores operações de aplicação da lei jamais realizada na Amazônia brasileira começou no domingo 9 de dezembro. Nos últimos dias, conseguiu minar resistências locais e retomar para o patrimônio da União cerca de 50 fazendas ocupadas ilegalmente. Trata-se de uma terra indígena invadida, que é homologada pela Presidência da República e garantida por reiteradas decisões judiciais (Primeira Instância, Segunda Instância e o Supremo Tribunal Federal).  Leia mais »

AM – Pesquisa de gás e petróleo ameaça Terra Indígena do Vale do Javari

Lideranças indígenas do Vale do Javari, localizado no Município de Atalaia do Norte (1.138 quilômetros de Manaus) estão preocupadas com os impactos de atividades de prospecção sísmica para identificação e exploração de gás e petróleo na região. Desde abril, a empresa Geo Radar, contratada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), vem realizando os trabalhos na área do Vale do Juruá, no Acre, mas segundo as lideranças do Vale do Javari, a pesquisa atinge o limite de sua terra indígena.  Leia mais »

Suiá Missú – Resposta à CNA sobre direitos dos povos indígenas e a desintrusão de Marãiwatsédé

No último dia 11 de dezembro, a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) divulgou nota oficial apresentando elementos que não condizem com a realidade na desintrusão da Terra Indígena Marãiwatsédé, localizada no Mato Grosso. Assinada por Kátia Abreu, presidente da CNA e senadora do Tocantins pelo Partido Social Democrata (PSD), essa nota questiona a desintrusão e, em uma inversão mentirosa da história, chama os indígenas que vivem na área de “invasores”. Leia mais »

Suiá Missú – Funai aponta saída voluntária em desocupação de terra indígena de MT

A desocupação da área indígena Marãiwatsédé, no nordeste de Mato Grosso, vai completar duas semanas na próxima segunda-feira (24), e já chegou a 53 propriedades rurais, estando 30 desocupadas. Mesmo diante da resistência de grupos de moradores ao processo de desintrusão, a adesão voluntária tem aumentado. É o que apontou a Fundação Nacional do Índio (Funai), nesta sexta-feira (21). Leia mais »

Suiá Missú: Prestes a completar duas semanas, desocupação continua e esperança vai diminuindo

A ação de desocupação da gleba Suiá Missú, entre os municípios de São Félix do Araguaia e Alto Boa Vista, no nordeste do Mato Grosso, continua e, na próxima segunda-feira (24) entra em sua segunda semana. Mais de dez propriedades já foram desocupadas e há muitas famílias ainda sem destino, alojadas temporariamente em barracas improvisadas em beiras de estrada. 

“Natal? Dá pra imaginar como será o nosso Natal? Aqui não devia ter nada disso, não. Aqui vai ter só gente cansada, desgastada e sem destino”, disse Roberto Rodrigues da Silva, comerciante local. Papagaio, como é mais conhecido no povoado de Posto da Mata – na gleba Suiá Missú – tem relatado ao Notícias Agrícolas, desde o início da operação, como tem sido os dias na região. Ele afirma que as forças policiais continuam mobilizadas, as ações de despejo continuam sendo efetivadas e a população local ainda resiste, mesmo sem saber qual será o desfecho desta história.  

Leia mais »

Suiá Missú – Informes sobre a operação de desintrusão da TI Marãiwatsédé (MT) – Atualizado: Informe 07

Atualização da situação na região de Alto Boa Vista/MT, com base em dados veiculados pela Fundação Nacional do Índio – FUNAI – sobre a  desintrusão na Terra Indígena Marãiwatsédé.

Leia mais »

Suiá Missú – Grupo de trabalho responsável por retirar não índios de reserva em MT ganha reforço policial

Um novo contingente de policiais rodoviários federais e da Força Nacional chegou à Terra Indígena Xavante Marãiwatsédé, no norte de Mato Grosso, nos últimos dias. Os mais de 100 agentes vão reforçar a segurança local, embora nenhum novo confronto entre produtores rurais e autoridades encarregadas de retirar os não índios da reserva indígena tenha sido registrado ao longo dos últimos dias. Leia mais »

Suiá Missú – Informes sobre a operação de desintrusão da TI Marãiwatsédé (MT) – Atualizado: Informe 06

Atualização da situação na região de Alto Boa Vista/MT, com base em dados veiculados pela Fundação Nacional do Índio – FUNAI – sobre a  desintrusão na Terra Indígena Marãiwatsédé. Leia mais »

RR – Começa processo para o tombamento da área da Pedra Pintada

Integrantes do Ministério Público Federal em Roraima, do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e da Fundação Nacional do Índio (Funai) estiveram esta semana na Pedra Pintada, sítio arqueológico que integra o Patrimônio Cultural Brasileiro protegido pela Lei 3.924/61, localizado na Terra Indígena São Marcos, no Município de Pacaraima, norte do Estado. Leia mais »

Suiá Missú – Reforço policial chega a terra indígena para auxiliar em desocupação

No nono dia de desocupação na comunidade Posto da Mata, localizado em Alta Boa Vista, a 1.064 quilômetros de Cuiabá, novos reforços de efetivos policiais chegaram à região para auxiliar a Força Nacional no processo de desocupação da terra indígena Marãiwatsédé.  Até o momento, 47 fazendas já foram vistoriadas, sendo que pelo menos 21 delas já estavam desocupadas, informou nesta quarta-feira (19) a Fundação Nacional do Índio (Funai). Leia mais »

Suiá Missú – Informes sobre a operação de desintrusão da TI Marãiwatsédé (MT) – Atualizado: Informe 05 e balanço da 1ª semana

Atualização da situação na região de Alto Boa Vista/MT, com base em dados veiculados pela Fundação Nacional do Índio – FUNAI – sobre a  desintrusão na Terra Indígena Marãiwatsédé.

Leia mais »

Justiça suspende contrato entre índios e empresa estrangeira

A Justiça Federal em Rondônia concedeu nesta sexta-feira liminar em favor da União e Fundação Nacional do Índio (Funai) determinando a suspensão de um contrato no valor de US$ 13 milhões celebrado entre a Associação Indígena Awo “Xo” Hwara e a empresa Celestial Green Ventures PLC, de origem irlandesa, com sede em Dublin.

O pedido de anulação de contrato para venda de créditos de carbono foi ajuizada pela Advocacia-Geral da União (AGU), para impedir a biopirataria e evitar prejuízos ao ecossistema e à biodiversidade. Leia mais »

Suiá Missú – Em uma semana, força tarefa vistoria 31 fazendas e 15 são retomadas em MT

Em uma semana de operação para retirada das famílias de não índios que ocupam a reserva Marãiwatsédé, no nordeste de Mato Grosso, 31 fazendas foram vistoriadas, 15 das quais já oficialmente retomadas. É o que indicou a Fundação Nacional do Índio (Funai), em balanço apresentado nesta segunda-feira (17). A área possui mais de 165 mil hectares e foi reconhecida como de propriedade xavante. Atualmente, 928 indígenas habitam uma pequena parte da terra. Leia mais »

Suiá Missú – Estudantes deixam sala de aula antes de encerramento do ano letivo

Estudantes da comunidade Posto da Mata, em Alto Boa Vista, a 1.064 km de Cuiabá, tiveram o ano letivo encerrado mais cedo por causa do cumprimento da ordem judicial para a retirada dos moradores não-índios. As aulas deveriam encerrar na próxima sexta-feira (21), mas devido ao medo das famílias, muitos alunos desistiram de ir até a escola. Nesta segunda-feira (17), a desocupação na reserva Marãiwatséde completou uma semana.  Leia mais »

Suiá Missú – Maioria resiste e deve ser retirada à força de terra indígena em MT

A maioria dos moradores da terra indígena Marãiwatsédé, em Alto Boa Vista, a 1.064 quilômetros de Cuiabá, resiste em deixar a área dos índios xavantes durante processo de desocupação da região. As famílias alegam que não têm para onde ir. “O que a gente tem está tudo aqui e não sei para onde irei. Isso é uma tragédia”, disse um morador sobre a ação de desocupação que teve início há uma semana por agentes do Exército, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.   Leia mais »