Rio+20 – Em debate, a mitigação das mudanças climáticas

O Ministério do Meio Ambiente aproveita evento no Rio para lançar consulta pública eletrônica de quatro planos setoriais nas áreas de indústria, mineração, saúde e de transporte e mobilidade urbana.

A ministra Izabella Teixeira abriu, nesta sexta-feira (15), a Mesa Redonda Rio+20: O Brasil no Cenário Mundial de Mitigação das Mudanças Climáticas. O evento foi organizado pelo Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FBMC) no Solar da Imperatriz, no Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Leia mais »

Pesquisadores discutem perspectivas para o desenvolvimento sustentável da Amazônia

Pesquisadores realizaram um debate ontem (13) a respeito da necessidade de uma “revolução científica” para garantir a sustentabilidade da Amazônia, durante o Fórum sobre C,T&I para o Desenvolvimento Sustentável, organizado pelo International Council for Science (ICSU), na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). A mesa, intitulada ‘Science, Technology and Innovation for the Sustainable Development of Amazonia: A Brazilian perspective’, teve como base as análises do livro ‘Amazônia: desafio brasileiro do século XXI – a necessidade de uma revolução cientifica e tecnológica’, produzido pela Academia Brasileira de Ciências (ABC). Leia mais »

Rio+20 – Revista ‘Amazonas Faz Ciência’ é lançada na Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável

Revista foi lançada na Rio+20 (Foto: Ricardo Oliveira/Fapeam)Revista sobre pesquisas amazônicas foi lançada na Rio+20 (Foto: Ricardo Oliveira/Fapeam)

Pesquisas amazonenses voltadas para a energia sustentável são divulgadas na revista ‘Amazonas Faz Ciência’ lançada, nesta quarta-feira (13), na Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável – Rio +20. A publicação é da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), editada em inglês e português.

Os 193 representantes dos estados-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), que estarão debatendo sobre ações e questões voltadas à sustentabilidade do planeta, receberão edições da revista.

De acordo com a diretora-presidenta da Fapeam, Maria Olívia Simão, essa é uma iniciativa que possibilita a ampla divulgação das pesquisas e dos investimentos na área ambiental no Estado. “Temos uma política muito forte associando o desenvolvimento à sustentabilidade. Na questão da sustentabilidade, enfrentar esse paradigma significa que Ciência, Tecnologia e Inovação são ferramentas fundamentais”, frisou.

Segundo a diretora-presidenta da FAPEAM, o modelo tradicional de desenvolvimento tem danos ambientais que o Amazonas não quer para o Estado. “Somos um Estado com mais de 98% de sua floresta conservada, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e queremos nos desenvolver sim e buscar gerar riquezas à nossa população de forma sustentável”, declarou.

Para Maria Olívia, a revista lançada na Rio+20 que a inovação, a ciência, o conhecimento dos recursos naturais e o desenvolvimento de novas tecnologias para gerar emprego e renda são fundamentais.

A ministra de Meio Ambiente, Isabella Teixeira, esteve presente no lançamento da revista e parabenizou o Estado por essa iniciativa de difundir pesquisas científicas na área ambiental. O diretor-presidente da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Virgílio Viana, também visitou o stand e disse que “a publicação reforça a diretriz de fazer com que a ciência e a tecnologia sejam voltadas para o homem da floresta, que vive essa realidade e faz uso da biodiversidade amazônica e dos recursos naturais”.

Conteúdo
Com o título ‘A luz que vem da floresta’, a matéria de capa, de autoria do jornalista Luís Mansuêto, apresenta um panorama geral sobre pesquisas que investigam soluções para a produção de energia elétrica a partir dos resíduos florestais e de plantas oleaginosas da Amazônia. Um dos projetos abordados é o desenvolvido pela doutora em Química e pesquisadora da Ufam, Ivoneide Barros, que coordena o projeto ‘Estudo de Aproveitamento do Resíduo da Gordura de Cupuaçu para Produção de Biodiesel’, que conta com recursos da Fapeam e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Segundo a pesquisadora, a opção pela gordura de cupuaçu se deve porque os óleos oriundos das plantas da Amazônia são competitivos nos mercados alimentícios e cosméticos, encarecendo o preço final do biodiesel.

A edição apresenta também uma entrevista feita com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Marco Antonio Raupp, na qual ele explica que a biodiversidade amazônica é o caminho para um desenvolvimento sustentável. Ele também aborda que o seu grande desafio frente ao ministério é fazer com que todo o conhecimento gerado nas instituições de ensino e pesquisa seja levado à sociedade para promover a inovação.

Versão infantil
A revista Amazonas Faz Ciência vem acompanhada do suplemento Amazonas Faz Ciência Criança, que aborda a temática da energia solar e pesquisas relacionadas a essa alternativa energética. Com a ampliação do número de páginas, o suplemento foi produzido com mais atividades lúdicas e educativas para o público-leitor: crianças de cinco a 10 anos.

A revista é distribuída gratuitamente aos órgãos públicos, escolas, autoridades e formadores de opinião. A publicação também está disponível na versão digital no site da Fapeam, na aba de publicações.

FONTE : http://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2012/06/revista-amazonas-faz-ciencia-e-lancada-na-rio20.html

MEIO AMBIENTE – Ministro defende criação de programa internacional de pesquisa sobre sustentabilidade

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, defendeu a criação de um programa internacional de pesquisa com foco no desenvolvimento sustentável global. A proposta foi apresentada durante o Fórum de Ciência, Tecnologia e Inovação para o Desenvolvimento Sustentável, aberto hoje (11) no Rio de Janeiro.

O fórum reúne pesquisadores de vários países do mundo na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), até o próximo dia 15. Do encontro, deve sair uma carta a ser entregue aos chefes de Estado e Governo que participarão da reunião de cúpula da Conferência Rio+20, na próxima semana. Leia mais »

Ofidismo no Estado do Acre

O professor Paulo Sérgio Bernarde, do campus da Universidade Federal do Acre (Ufac) em Cruzeiro do Sul, lança neste mês o livro “Serpentes Peçonhentas e Acidentes Ofídicos no Acre”, que retrata as espécies de cobras venenosas do Estado e também os casos de ofidismo (picadas de cobra). Paulo Bernarde, que nasceu em Guararapes (SP) há 40 anos e mora no Acre há quase sete anos, orienta alunos dos cursos de Ciências Biológicas e do Mestrado em Ecologia e Manejo de Recursos Naturais da Ufac em Rio Branco. Leia mais »

Código Florestal entra em vigor e passa por alteração

O Brasil ganhou ontem seu novo Código Florestal, após três anos de discussões no Congresso. A lei foi promulgada pela presidente Dilma Rousseff, com uma medida provisória anexa que preenche as lacunas deixadas por 12 vetos. E já com promessa de novas alterações.

A primeira delas já foi feita no Diário Oficial da União de hoje (29) para corrigir um erro que incendiou os ambientalistas. No texto da MP publicado ontem, que restaura a essência do código aprovado pelo Senado e posteriormente alterado pela Câmara, há um parágrafo que prevê que áreas de preservação permanente (APPs) em margem de rio possam ser recuperadas com espécies exóticas. Leia mais »

Memória do Mundo

A Coordenação de Informação e Documentação do Museu Paraense Emílio Goeldi vai realizar, em 31 de maio, a apresentação do Programa MOW e treinamento para a redação de candidaturas qualificadas ao Registro Nacional.  O evento é direcionado para representantes de instituições de gestão do patrimônio documental.

Maires informações no site do Museu Goeldi.

Rio+20 – Amazônia precisa de mais pesquisadores

O Diretor do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), professor Adalberto Luís Val, apresenta um olhar diferenciado sobre os debates em torno da Amazônia, tema recorrente nas discussões sobre Sustentabilidade.

O Inpa, ao lado do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém do Pará, e do Instituto Leônidas e Maria Deane (Ilmd), do Amazonas, constitui uma rede de órgãos de pesquisa do Governo Federal na região que reúne o maior complexo de biodiversidade de espécies do planeta. Leia mais »

Senador pede investimentos em pesquisa científica na Amazônia

Em discurso no Plenário nesta segunda-feira (28), o senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) pediu mais incentivo à produção de conhecimento científico na região amazônica. Segundo o senador, das 75 áreas de conhecimento ofertadas em cursos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), 25 não são oferecidas na Amazônia. Leia mais »

O reajuste das bolsas e a valorização das pesquisas e dos pesquisadores (*)

A Capes e o CNPq acabam de anunciar para o dia 1º de julho deste ano o tão esperado reajuste das bolsas de pesquisa no Brasil. Com o reajuste anunciado a bolsa de mestrado passará para R$ 1.350, a de doutorado para R$ 2.000, a de pós-doutorado vai a R$ 3.700 e a de iniciação científica a R$ 400. Segundo as duas agências de fomento um novo reajuste de valor ainda indefinido acontecerá em janeiro ou fevereiro de 2013. Leia mais »

DF – Governo quer criar política para exploração de terras-raras

Os ministérios de Minas e Energia (MME) e da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) querem criar uma política para a exploração de minerais conhecidos como terras-raras, que apresentam propriedades químicas e físicas úteis para aplicação industrial em produtos de alta tecnologia. Leia mais »

PA – Museu Goeldi lança o Censo da Biodiversidade

O Museu Paraense Emilio Goeldi propõe uma ferramenta que permitirá aos pesquisadores, gestores ambientais e à sociedade em geral acompanhar o avanço do estado do conhecimento sobre a biodiversidade da Amazônia.

Quantas espécies existem na Amazônia? “Parece uma pergunta fácil, mas é muito difícil responder quantas espécies existem aqui na Amazônia. É uma questão muito dinâmica, que depende de vários fatores. A todo tempo são descobertas novas espécies”, responde a pesquisadora do Museu Paraense Emílio Goeldi, Teresa Ávila-Pires, especialista em répteis. Leia mais »

Observatório Amazônico da Torre Alta

Iteam concede uso de terras para Inpa realizar pesquisas no Amazonas. Inpa juntamente com outras duas instituições darão início à construção da estrutura física do Observatório Amazônico da Torre Alta

Um Termo de Concessão de Direito Real de Uso, disponibilizado pelo Instituto de Terras do Amazonas (Iteam) ao Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI), na última quinta-feira (10), resultará na construção da estrutura física do projeto Observatório Amazônico de Torre Alta (Atto), coordenado pelo Inpa, o Instituto Max Planck e a Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Leia mais »

Cientistas discutem avanços da pesquisa no Pantanal

Entre os dias 1º e 3 de agosto, cientistas do CPP – Centro de Pesquisas do Pantanal vão se reunir em Chapada dos Guimarães (MT) para discutir os avanços das pesquisas no bioma. Trabalhos desenvolvidos pelas redes de bioprospecção, pecuária e pesca serão analisados por um comitê científico e pelo Ministério da Ciência e Tecnologia.  “Essa reunião de avaliação é importante para medir os avanços das pesquisas e também ampliar a troca de experiências, que é fundamental no trabalho em rede”, explica Paulo Teixeira de Sousa Júnior, pesquisador sênior do CPP.

Leia mais »