Seita peruana domina áreas de plantio de coca na fronteira com Brasil, diz PF

13 de Março de 2017  - Jaime de Agostinho

Vestidos em túnicas como na época de Jesus Cristo, os fiéis da igreja peruana Missão Israelita do Novo Pacto Universal pregam que a Amazônia é o lugar ideal para sobreviver ao fim do mundo. 

Leia mais »

Exército denuncia plano internacional sobre a Amazônia (*)

20 de agosto de 2015  - Jaime de Agostinho

O Brasil tem um déficit de soberania sobre a Região Amazônica. A advertência foi feita por ninguém menos que o comandante do Exército Brasileiro, general Eduardo Villas Bôas, em recente audiência pública realizada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional do Senado, para analisar o controle de fronteiras e o combate ao tráfico de drogas e armas na região. Na ocasião, ele destacou a necessidade de se ter uma maior atenção com a atuação das ONGs internacionais que operam no País e ressaltou a ameaça representada pelo projeto do “corredor ecológico” proposto pelo governo da Colômbia.   Leia mais »

Comandante militar da Amazônia: produção de cocaína pode chegar ao Brasil

25 de outubro de 2011  - Adriana Buci

A plantação de coca no Peru já chegou a áreas baixas e úmidas da Amazônia e poderá em breve chegar ao Brasil. O alerta foi feito nesta segunda-feira (24) pelo comandante militar da Amazônia, general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, durante audiência pública promovida pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), a respeito do tema “Vigilância de Fronteiras – organização, distribuição espacial na Amazônia e no sul do país”.

Leia mais »

PF apreende armas de uso militar em aldeia indígena do Amazonas

19 de outubro de 2011  - Adriana Buci

PF investiga participação de índios no narcotráfico.
Um dos fuzis possui o símbolo do Exército peruano.

Do G1 AM

A Polícia Federal (PF) apreendeu grande quantidade de armamento em uma aldeia indígena do município de Tabatinga, a 1.106 km de Manaus, na região do Alto Solimões, interior do Amazonas.

No arsenal estão um lançador de granada, dois fuzis de fabricação belga com 18 carregadores, uma sub-metralhadora ponto quarenta, uma pistola calibre nove milímetros, além de munições intactas. Todas as armas estão com a numeração raspada. Um dos fuzis possui o símbolo do Exército peruano.

Segundo a Polícia Federal, as armas entraram no Brasil pelo Peru e pertenciam ao grupo de um traficante peruano conhecido como “Ravier”, preso em março deste ano pela PF. O peruano é acusado de liderar o tráfico internacional de drogas na fronteira entre o Brasil, Peru e Colômbia.

O delegado da PF, Alexandre Rabelo, disse que as pessoas responsáveis pelo armamento foram presas e encaminhados ao presídio de Tabatinga. A PF não descarta a participação de índios no esquema de narcotráfico. “Todos os indícios serão investigados. Vamos apurar todas as possibilidades”, disse.
Todo o armamento apreendido era vigiado por dois colombianos dentro da aldeia Ticuna do Umariaçú, a poucos metros do Município de Tabatinga.
Os colombianos presos devem responder pelos crimes de tráfico de armas de fogo de uso restrito e associação para o tráfico. A pena pode chegar até nove anos de prisão.