Garimpo ilegal na America do Sul desmata área equivalente a município de São Paulo

Trinta anos atrás, o garimpo em Serra Pelada, no Pará, foi o símbolo da corrida do ouro na Amazônia. Agora, o “vil metal” volta a reluzir na mata. Entre 2001 e 2013, cerca de 1.680 km² de floresta tropical, uma área equivalente ao município de São Paulo, foram perdidos para a atividade ilegal na América do Sul.  

Leia mais »

Estudo mostra que pecuária ilegal ainda é mais lucrativa

A pecuária na Amazônia vem sofrendo pressões para a regularização fundiária e socioambiental. Tal regularização implicaria em ajustes econômicos desconhecidos ao setor. Neste “O Estado da Amazônia” O instituto Imazon avaliou o impacto da regularização socioambiental no desempenho econômico da pecuária de engorda na região de Paragominas, no Pará.

Concluiu-se que apenas fazendas com ampla escala de produção e alta produtividade seriam rentáveis cumprindo as regras socioambientais. Porém, fazendas irregulares que permanecessem impunes seriam mais rentáveis. Portanto, para estimular a regularizaçãoe práticas sustentáveis serão necessárias ações do setor público (por exemplo, maior eficácia na fiscalização e aumento dos investimentos em infraestrutura e serviços) e privado (por exemplo, boicote contra infratores).

Confira a Publicação: A viabilidade da regularização socioambiental da pecuária no Pará

Fonte: Imazon