Estudo sobre Uso e Conservação de Aves Cinegéticas está sendo desenvolvido na Amazônia

Um estudo sobre ecologia e conservação do mutum-piuri Crax globulosa (Família Cracidae), uma das aves mais ameaçadas da Amazônia e do Brasil, está sendo desenvolvido pela pesquisadora Carolina Bertsch do Instituto Piagaçu (IPi), em parceria com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá  (IDSM) e apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção a Natureza.   

Leia mais »

Amazônia – Aproveitamento ecológico do pau-rosa impede extinção da espécie

A Floresta Amazônica é um mundo verde, com paisagens deslumbrantes. Bichos e plantas variados. Recursos e riquezas de todo tipo. Só que nessa região exuberante, grande parte dos moradores ainda têm renda e nível de vida bem abaixo da média nacional. Em outras palavras: floresta rica e povo pobre. Como vencer essa contradição?

Para o professor Lauro Barata, um químico renomado, uma parte da saída está na produção de óleos, elaborados com plantas nativas. “Estamos em cima da maior biodiversidade do planeta e ainda pouco utilizada. Temos milhares de plantas que podem ser aproveitadas e elas podem ser fonte de renda para pequenos produtores. É um potencial fantástico que está em nossas mãos e nós estamos fazendo o que é preciso fazer para transformar essa biodiversidade em produtos.”  Leia mais »

Rio lança campanha para preservar animais ameaçados de extinção

Rio de Janeiro – O governo do Rio de Janeiro lançou, nesta sexta-feira (23), a campanha Defesa das Espécies Ameaçadas – Abrace essas Dez. O objetivo é preservar dez espécies animais ameaçadas de extinção no estado. Entre elas, estão o mico-leão-dourado, a preguiça-de-coleira e a jacutinga. O governo distribuirá cartilhas em escolas, universidades, prefeituras e delegacias de polícia. Cartazes com fotos dos animais também serão afixados nesses locais.

Segundo o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, a campanha vai apoiar pesquisadores que estudam as dez espécies ameaçadas e traçar um plano para preservá-las. O governo, assinalou, também está preocupado com mais 267 espécies que correm o risco de extinção.

A lista dos dez animais ameaçados de extinção inclui, além do mico-leão-dourado, da preguiça-de-coleira e da jacutinga, o cágado-do-paraíba, formigueiro-do-litoral, boto-cinza, lagarto-branco-da-areia, muriqui, surubim-do-paraíba e o tatu canastra.

 

Fonte: Agência Brasil

Banco de germoplasma é alternativa para extinção de espécies na Amazônia

Uma alternativa de conservação de agrobiodiversidade é estudada desde 1976 contra a extinção de espécies na Amazônia. Unidades conservadoras de material genético, denominadas Bancos de Germoplasma (BAGs) prometem solucionar o problema e apresentar formas de preservação do ecossistema aliadas ao desenvolvimento sustentável.

Os bancos são classificados de duas formas: bancos ativos, que contêm plantas mantidas em condições naturais; e bancos de base, onde parte da planta é conservada em câmaras frias. Atualmente, o Brasil conta com um total de 166 Bancos Ativos de Germoplasma que se encontram nas Unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), centros de pesquisa e em universidades.

Leia mais »

Aves voltam a mata amazônica 20 anos após extinção local

As aves da Amazônia são mais resistentes do que os cientistas imaginavam. Espécies consideradas extintas em certas áreas da floresta reapareceram após mais de 20 anos de sumiço.

A constatação é de um dos mais longos e abrangentes estudos sobre impacto da destruição das matas nas populações de aves da região.

Leia mais »