Jogo do Facebook ensina modo ecológico de reaproveitamento de lixo

Os jogos do Facebook ganharam um exemplar ecológico. O game social Trash Tycoon, lançado pela Guerillapps, ensina os jogadores sobre conceitos de sustentabilidade e ecologia, além de exigir tarefas de reciclagem.

O usuário tem o papel de “empreendedor de resíduos”, e uma de suasfunções é coletar objetos descartados, conferindo-lhes novas utilidades, como fazer sacolas ou transformar em insumos para a construção civil. À medida em que cumpre as tarefas, o jogador ganha pontos, dinheiro e, por fim, o título de”Chefão do lixo”.

Segundo um dos criadores do game, o CEO da Guerillapps Raviv Turner, jogos sociais têm a habilidade de afetar os comportamentos da vida real. E além de estimular as mudanças de atitute, o Trash Tycoon doa 10% do valor das compras feitas dentro do jogo para a Carbon Fund, ONG internacional que luta contra asmudanças climáticas.

Aquicultura será destaque de desenvolvimento sustentável durante AmazonTech 2011

Tendo em vista a sustentabilidade na região Amazônica, produtores, pesquisadores e sociedade discutirão a prática da aquicultura como alternativa sustentável para o desenvolvimento durante a realização da 7ª edição do AmazonTech. O evento, que acontecerá pela primeira vez em Palmas, entre os dias 18 e 22 de outubro, no Espaço Cultural, tem como um dos eixos temáticos o uso sustentável dos recursos naturais.

“A aquicultura já é uma realidade na região amazônica em razão do nosso potencial e esse espaço durante o AmazonTech certamente vem consolidar essa prática”, avaliou Alexandre Godinho Cruz, diretor de Aquicultura da Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário. Durante o AmazonTech, haverá mesa redonda, oficinas e palestras voltadas para a prática da piscicultura na região. Leia mais »

Emissão de CO2 em nova fronteira agrícola ainda é pouco investigada

Os efeitos do desmatamento na nova fronteira agrícola do Cerrado – formada pelo Maranhão, Tocantins, Piauí e pela Bahia – são menos conhecidos e estudados pela ciência do que em outras áreas do bioma. Os quatro estados formam a parte norte do Cerrado, batizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) como Matopiba.

O Laboratório de Ecologia e de Ecossistemas da Universidade de Brasília (UnB) está fazendo um levantamento sobre os artigos científicos que tratam do estoque e fluxo de carbono, e também de nitrogênio e fósforo – elementos químicos importantes para a incorporação de carbono na vegetação. Das 105 localidades estudadas, apenas três estão no Matopiba; 54 em outras áreas do Cerrado; 20 na Amazônia; 13 nos Pampas; 12 na Mata Atlântica; e quatro na Caatinga. Leia mais »

1.100 meninas são exploradas sexualmente em campos de mineração peruanos

Mais de 1.100 adolescentes têm sido exploradas sexualmente em campos de mineração ilegais nas selvas do sudeste peruano.

A exploração ilegal de ouro ocorre a todo vapor no deparamento de Madre de Dios, e campos de mineração instalados em vários trechos da rodovia interoceânica têm atraído outras atividades econômicas ilícitas, como os chamados “prostibar”, onde a polícia local encontrou 20 garotas numa batida recente.

Bares que promovem a prostituição de menores, na sua maioria trazidas das regiões de Cuzco e Puno, operam como franquias, onde as cafetinas e os administradores são, quase sempre, vinculados, segundo o chefe de polícia de Madre de Dios Mighel Navarrete.

Garotas são normalmente recrutadas perto de casa por mulheres que chegam a suas comunidades e as aliciam com promessas de trabalho em lojas ou como domésticas. Mas elas acabam sendo forçadas a trabalhar como prostitutas em bares nos distritos de Inambari e Huepetuhe.

A diretora da ONG Save the Children no Peru, Teresa Carpio, visitou alguns desses campos de mineração e ficou surpresa em descobrir que os administradores, alguns dos quais são procurados por sequestro e tráfico de seres humanos, consideram totalmente normal esse tipo de trabalho para menores.

Apenas 32 casos de tráfico de seres humanos foram levados a juízo em Mazuco, capital do distrito de Inambari, e localidade mais próxima dos campos de mineração. Apenas três pessoas foram condenadas por esse tipo de crime em toda o Departamento de Madre de Dios.

Obras da hidrelétrica colíder embargadas em MT

A usina hidrelétrica (UHE) Colíder, que está sendo construída pela Copel no Mato Grosso, teve as obras embargadas por não cumprir determinações da justiça, segundo informações do Ministério Público Estadual (MPE) divulgadas em nota para a imprensa.

A Secretaria de Estado e de Meio Ambiente (Sema) do Mato Grosso embargou as obras da usina seguindo recomendações do MPE. A Copel também foi multada em R$ 1,2 milhão, após a fiscalização de promotores e representantes do Sema no canteiro de obras da usina na terça-feira.

O MPE afirma também que a Copel não cumpriu a decisão judicial que suspendeu as obras da usina em agosto, devido à ausência de Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS). Além disso, a Copel também teve o licenciamento da usina suspenso pela Sema, em 13 de setembro.

“A Copel foi notificada para sanar dezenas de irregularidades nas áreas de engenharia e meio ambiente, incluindo a execução e implementação do PGRS”, disse o promotor de Justiça Marcelo Caetano Vacchiano.

“Entre as irregularidades detectadas está a ausência de comprovação, por parte da Copel, de acordos com os proprietários das áreas que serão alagadas, contratação de profissionais sem Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) responsáveis pela execução dos Programas Básicos Ambientais que, por seu turno, não possuem cronogramas de execução”, acrescentou o promotor na nota.

Os 8 mil empregos diretos e indiretos na região da usina, previstos nos estudos ambientais, acarretariam impactos ambientais e sociais negativos para a área, de acordo com os promotores. Segundo eles, os municípios de Colíder e Nova Canaã do Norte não estão suficientemente aparelhados para receberem este fluxo populacional.

A UHE Colíder é um dos aproveitamentos do rio Teles Pires, com 300 MW de potência instalada, licitada em 2010. Os investimentos previstos na usina são de cerca de R$ 1,26 bilhão.

Em Paris, cacique Raoni busca apoio contra Belo Monte

Na tentativa de impedir as obras da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará, o cacique caiapó Raoni foi à França para fazer campanha contra o projeto. Usando trajes típicos de sua etnia e com cocar, o líder indígena pretende ficar em Paris até outubro. A campanha de Raoni conta com o apoio de atores como Marion Cotillard e Vincent Cassel, além do diretor James Cameron, do filme Avatar.

Durante sua estada em Paris, Raoni receberá o título de cidadão de honra. Ao chegar ontem à capital francesa, ele recebeu uma relação com mais de 100 mil assinaturas em apoio ao fim das obras de Belo Monte. O abaixo-assinado foi lançado há cerca de um ano pelos responsáveis pelo site Raoni.com, baseado na França. Leia mais »

Manaus inicia na sexta-feira série de debates sobre Conferência Rio+20

Nesta sexta-feira (23) Manaus (AM) sediará o primeiro de uma série de encontros que debaterão assuntos relativos à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O encontro, que ocorrerá na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas a partir de 8h30, tratará do tema “Biomas: preservação, conservação e os serviços ambientais que prestam para a qualidade de vida no planeta”. Para falar sobre o assunto, foram convidados especialistas na área ambiental, parlamentares, governantes e representantes da sociedade civil. A programação é aberta ao público. Leia mais »

Divulgação: IV Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável

A quarta edição do Prêmio Odebrecht para o Desenvolvimento Sustentável está com inscrições abertas até 10 de outubro e é destinado a estudantes de graduação de todo o Brasil. O concurso, que tem como tema “Contribuições da engenharia para o desenvolvimento sustentável”, visa reconhecer e incentivar jovens universitários a pensar a engenharia sob uma perspectiva sustentável, difundindo novas ideias junto à comunidade acadêmica e à sociedade em geral.

A participação poderá ser individual ou em grupos de até três estudantes, sendo que pelo menos um dos integrantes esteja cursando engenharia, arquitetura ou agronomia.

Os projetos devem ser originais, aplicáveis e de acordo com os principais pilares da sustentabilidade: economicamente viável, ambientalmente responsável e socialmente inclusivo.

Serão selecionados os cinco melhores trabalhos, sendo a premiação no valor de R$ 20 mil para o estudante ou grupo de autores, e a mesma quantia para o orientador. Já as universidades receberão esse valor revertido em prêmios ou bolsas de estudos.

O primeiro colocado será pré-classificado automaticamente para a última etapa de seleção do Programa Jovem Parceiro da Organização Odebrecht – voltado a estudantes e recém-formados – e os melhores projetos serão publicados em um livro comemorativo ao prêmio.

Informações e inscrições: www.premioodebrecht.com/brasil

O que esperar da Rio +20?

Está prevista para junho de 2012, no Rio de Janeiro, a Rio+20 – Conferência das Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável. Entrementes, já vêm ocorrendo encontros de especialistas, ONGs e representantes da sociedade, desde o ano passado. De forma geral, espera-se que as decisões lá tomadas sejam mais que um balanço dos 20 anos que a separam da Rio 92. Esta foi um marco na história socioambiental mundial e resultou numa série de documentos importantes, como a Agenda 21 e as Convenções sobre Clima e Diversidade Biológica.

Duas décadas se passaram, desde a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Ambiente e Desenvolvimento, mais conhecida por Cúpula da Terra e ECO ou Rio 92 considerada a mais importante conferência ambiental mundial até hoje. Mesmo depois de tanto tempo, o que se constata é que há muito a fazer na agenda socioambiental mundial, proposta durante o encontro. Com o objetivo inicial de se fazer um balanço de realizações e desafios, neste período, o Brasil sediará novamente o encontro organizado pela ONU – Organização das Nações Unidas, marcado para 4 a 6 de junho de 2012 (a edição de 92 teve 15 dias). Será a Rio+20 – Conferência das Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável.
Leia mais »

Frente Ambientalista vai fazer primeiro debate sobre temas da Rio+20

Evento reunirá governantes, sociedade civil e especialistas para debater alternativas ambientais, que serão apresentadas na conferência em 2012, no Rio de janeiro.

A Frente Parlamentar Ambientalista inicia na próxima sexta-feira (23) uma série de debates pelo País, referentes à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O objetivo é sistematizar um diagnóstico e propor alternativas para solucionar ou minimizar os principais problemas ambientais.

Bolsa Verde agrega valor às políticas de desenvolvimento sustentável do Acre

Programa ocorrerá em conjunto com políticas em andamento, como os PDCs e Programas de Certificação de Propriedades Rurais.  

O Bolsa Verde, programa do governo federal, foi instituído pela Medida Provisória nº 535, de 2 de junho de 2011, como parte do programa Brasil Sem Miséria.

Leia mais »

Convênio entre banco de fomento alemão e governo do Amazonas viabiliza R$ 24,4 milhões para política ambiental

do portal A Critica:

Governo do Amazonas publica convênio com Banco Alemão KfW. A verba será aplicada no fortalecimento da gestão ambiental e combate ao desmatamento no Estado

O fortalecimento das ações de gestão ambiental no Sul do estado do Amazonas é o principal foco do contrato de contribuição financeira assinado entre o governador Omar Aziz e o Banco Alemão “Frankfurt Am Main” (KfW). O contrato firmado no valor de U$ 10,5 milhões de euros, equivale a R$ 24,4 milhões de reais.

A verba será aplicada no Projeto de Conservação das Florestas Tropicais do Amazonas (Profloram), com contrapartida de R$ 9,7 milhões do Governo do Estado. O convênio terá abrangência sobre os municípios que recebem a maior pressão de desmatamento por fazerem fronteira com Pará e Rondônia e que juntos representam 50% do desflorestamento no Amazonas.

Leia mais »

CAS aprova usina hidrelétrica “Bem Querer” para Roraima

Proposta que autoriza a implantação da Usina Hidrelétrica e da Eclusa “Bem Querer”, com hidrovia, no Rio Branco, importante afluente do estado de Roraima, foi aprovada na manhã desta quarta-feira pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e segue agora para análise da Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA), antes de seguir para o Plenário. Leia mais »