Estiagem em Roraima faz Rio Branco cair ao menor nível desde maio de 2020

BOA VISTA (RR) – O forte calor e o período sem chuvas significativas fez o Rio Branco, em Boa Vista, Roraima, atingir nesta sexta-feira, 13, o menor nível desde maio de 2020, conforme dados do Sistema de Proteção da Amazônia, que acompanha o nível dos rios da bacia amazônica.

Rio Branco, em Boa Vista, Roraima, pode enfrentar seca histórica (Reprodução/Alex Barroso) – Republicação gratuita, desde que citada a fonte. AGÊNCIA CENARIUM – Copyright © AGÊNCIA CENARIUM

Durante o dia, o nível do rio oscilou entre 102 centímetros (cm) e 103cm. A última vez que o rio havia atingido um nível abaixo dessa marca foi no dia 5 de maio de 2020. Há um ano, na mesma data, o nível do rio estava em 298cm.

O último Boletim de Monitoramento Hidrometeorológico da Amazônia Ocidental, elaborado com os dados do Serviço Geológico do Brasil (SGB), do Ministério de Minas e Energia (MME), também apontou que o Rio Branco, em Boa Vista, está com vazão anormal, mesmo em época de estiagem. Os dados foram divulgados na última quarta-feira, 11.

Na capital, o nível desceu 28 centímetros em uma semana. Já o Rio Branco, em Caracaraí (RR), apresentou descidas na última semana. As cotas registradas estão dentro da faixa da normalidade. Para o meteorologista da Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh), Ramon Alves, o baixo nível do rio traz preocupação.

“O nosso período chuvoso terminou em setembro. Tínhamos aí algum acumulado de chuva para cair ainda no mês de agosto, mas abaixo dos 100 milímetros (mm). Agora, a tendência é que não haja chuvas significativas até abril do ano que vem, o que reforça a preocupação com o nível do rio”, disse.

El Niño
A previsão de climatologistas do mundo inteiro é que o fenômeno climático, que envolve um aquecimento incomum no Oceano Pacífico, deve ser bastante intenso neste ano e pode causar mudanças acentuadas em todo o mundo, mas, principalmente, na Amazônia, e que deve se fortalecer entre o fim do ano e os primeiros meses de 2024.

“Agora, a tendência é realmente diminuir as chuvas e, consequentemente, ter temperaturas mais altas. Ainda mais agora que o nosso período começou juntamente com o início do El Niño”, complementa Alves.

Uma das principais dificuldades, ressaltam os especialistas, é a seca extrema causada pelo fenômeno, o que pode resultar em grandes problemas com altos índices de desmatamento e incêndios florestais.

Apesar da queda no nível do principal rio do Estado, onde é feita a captação de água, a Companhia de Águas e Esgotos de Roraima garantiu à AGÊNCIA CENARIUM AMAZÔNIA que, por enquanto, não haverá racionamento de água nos bairros abastecidos pelo Centro de Reservação e Distribuição (CRD) São Pedro. Em relação aos bairros que são abastecidos por poços artesianos, a estiagem prolongada pode ocasionar baixa pressão da água nessas localidades.

Winicyus Gonçalves – Da Agência Cenarium Amazônia
Editado por Jefferson Ramos
Revisado por Adriana Gonzaga
Republicação gratuita, desde que citada a fonte. AGÊNCIA CENARIUM – Agência Cenarium Amazônia (aamazonia.com.br)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *