Operação Guardiões do Bioma na defesa do meio ambiente

A ação ocorre em três eixos de atuação: combate ao desmatamento ilegal, queimadas e incêndios florestais e proteção de terras indígenas

Brasília, 22/09/2022 – Para combater o desmatamento ilegal, queimadas e incêndios florestais, proteger as terras indígenas e desmantelar organizações criminosas, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) executa, desde 2021, a Operação Guardiões do Bioma de forma permanente, e conta com a atuação integrada de órgãos federais e estaduais. São três eixos de atuação: combate ao desmatamento ilegal, queimadas e incêndios florestais e proteção de terras indígenas.

O eixo da operação que combate as queimadas e os incêndios florestais atua em cinco biomas: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica e Pantanal. Neste ano, de janeiro a setembro, na comparação com o mesmo período de 2021, houve redução geral de 45% dos focos de calor, além da queda de 17% dos focos de calor no Cerrado. Também houve redução de 45% na Mata Atlântica e 71% no Pantanal. Mais de seis mil profissionais trabalham na operação, sendo 477 profissionais da Força Nacional, que já combateram mais de 7,4 mil focos de incêndios nos biomas brasileiros. Somente na primeira fase da ação, em 2021, o número de incêndios florestais reduziu em 24%, destacando-se que, neste período, o Brasil vivia a pior seca dos últimos 100 anos.

Já o eixo Combate ao Desmatamento Ilegal teve redução de 2,16% no período de agosto de 2021 a julho de 2022, na comparação com os mesmos meses do ano anterior. O combate é feito com seis bases operacionais instaladas em locais estratégicos do Pará, Amazonas e Rondônia. De março a julho deste ano, mais de 80 serrarias foram fiscalizadas, 13.866 m³ de madeira apreendida, mais de 350 pessoas presas, R$ 889 milhões de prejuízo ao crime organizado, R$ 863 milhões em multas aplicadas, 383 mil hectares embargados, entre outras ações.

Com alertas qualificados produzidos pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), as instituições integrantes da operação atendem ocorrências, embargam áreas, destroem ou apreendem veículos, tratores, geradores, maquinários, combustíveis, madeiras e dinheiro. A partir dos alertas recebidos, as equipes têm condições de oferecer uma ação rápida ao desmatamento, por meio de policiamento ostensivo e dos órgãos de fiscalização ambiental.

Em 2022, a 2ª edição da operação de combate ao garimpo ilegal e a ilícitos ambientais na Terra Indígena Yanomami, em Roraima, foi incorporada à Operação Guardiões do Bioma, marcando o lançamento do eixo Terras Indígenas. Em duas edições, a operação contou com a participação de 12 instituições federais e o resultado foi a apreensão de 53,7 toneladas de minérios; 162 aeronaves apreendidas, destruídas ou interditadas; 121,9 mil litros de combustíveis apreendidos e/ou destruídos; 37 pessoas presas e 969 munições apreendidas e/ou destruídas, entre outros.

PUBLICADO POR: MJSP – MINISTÉRIO DA JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA

Operação Guardiões do Bioma na defesa do meio ambiente — Português (Brasil) (www.gov.br) 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: