Operação Floresta Pública combate crime de exploração irregular de madeira

Por meio de informações, o Ibama identificou serrarias receptoras de materiais ilegais

– Foto: Ibama

Belém (08/09/2022) – No mês de agosto, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com apoio da Força Nacional, realizou Operação Floresta Pública para combate de crimes de exploração irregular de madeiras na flona Caxiuanã, unidade de conservação de uso sustentável de 322.000 hectares no Pará.

Trata-se de área sob concessão florestal do Serviço Florestal Brasileiro desde o ano de 2014, quando pouco mais da metade da floresta foi concedida à iniciativa privada para exploração sustentável. Segundo denúncias, estariam ocorrendo utilizações irregulares das unidades de produção anual a serem aproveitadas pelas concessionárias, com roubos de madeira ocorrendo à noite e aos finais de semana.

O Ibama identificou as rotas e ramais de saída irregular de madeira e, através de informações de inteligência, identificou as serrarias receptoras dos materiais ilegais no município de Senador José Porfírio. Foram vistoriados os estoques madeireiros de 14 empresas. Diante dos desvios ambientais constatados, foram aplicadas multas que chegaram a, aproximadamente, R$ 6.300.000. Todas as empresas tiveram suas atividades embargadas. Três serrarias que estavam operando em total clandestinidade foram integralmente desmontadas.

No total foram apreendidos 9.500 m³ de madeiras, em toras e serradas, de espécies amazônicas de alto valor comercial, como Maçaranduba, Jatobá, Ipê, Cumaru e Cupiúba. A equipe identificou ainda fraudes de esquentamento desses materiais com créditos virtuais de resíduo de serraria de empresas nos municípios de Benevides, Tailândia, Goianésia do Pará, entre outros; todas elas foram autuadas e tiveram suas atividades suspensas junto ao Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora) da Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Pará (Sema/PA).

Exploração legal de madeira

As concessões florestais viabilizam a exploração regular e sustentável das florestas públicas. São abertos editais de concorrência, análise dos projetos propostos e aprovação daqueles adequados às metodologias de exploração de baixo impacto e que respeitam as áreas de preservação permanente, as espécies ameaçadas e as imunes ao corte.

A rotação das unidades de produção anual nessas áreas manejadas considera o tempo de recuperação da floresta para reposição dos volumes madeireiros. O procedimento busca a viabilidade da exploração econômica das espécies madeiráveis de forma sustentável, gerando renda e empregos com a exploração legal de madeiras na região amazônica.

Os roubos nessas áreas prejudicam as atividades das empresas concessionárias e a viabilidade dos planos de manejo dessas áreas públicas.

Colabore com a preservação do Meio Ambiente

As denúncias de crimes ambientais são importantes ferramentas de participação da sociedade na defesa da flora e fauna silvestre. Para colaborar, procure a unidade do Ibama mais próxima ou entre em contato por uma das formas de atendimento do Linha Verde: chat onlinePlataforma Integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação (Fala.BR) e 0800 061 8080 (com ligação gratuita). É importante que a comunicação do ilícito ambiental seja enviada com dados que possam auxiliar na identificação do autor da ação e do dano causado; como nome ou apelido do infrator, data, horário, local (com endereço e/ou referência), periodicidade da ocorrência, tipo de atividade, placa de veículo, nome de embarcação, fotografias, etc.

Assessoria de Comunicação do Ibama

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: