Guardiões do Bioma reduz o desmatamento em 21,42% em áreas mapeadas de quatro estados

Coordenada pelo MJSP, a ação inédita conta com a participação de sete instituições federais

Foto: Seopi/MJSP

Brasília, 16/08/2022 – Em 10 municípios onde houve forte atuação das instituições federais integrantes da Operação Guardiões do Bioma, coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), foi registrada redução de 21,42% em área agregada de desmatamento – o equivalente a 358 km². Segundo o Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), em toda a Amazônia Legal, a redução foi de 2,16%, na temporada 2021/2022 – o que corresponde a 190 km².

Os 10 referidos municípios são Humaitá (AM), Boca do Acre (AM), Altamira (PA), Itaituba (PA), Novo Progresso (PA), Pacajá (PA), Placas (PA), Rio Branco (AC), Porto Velho (RO) e São Felix do Xingu (PA). Outras cidades também receberam atuação das instituições federais.

Para o eixo de combate ao desmatamento ilegal da Operação Guardiões do Bioma, foram investidos R$ 170 milhões destinados à instalação de seis bases operacionais multiagências em locais estratégicos do Pará, Amazonas e Rondônia.

Em cada estrutura, helicópteros permitem atuação mais célere, mediante alertas qualificados de desmatamento, produzidos pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam). Atuam ainda: a Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Força Nacional de Segurança Pública (FNSP), Fundação Nacional do Índio (Funai), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Indicadores

No período de 9 de março a 31 de julho, a operação causou prejuízo de R$ 391,4 milhões aos criminosos ambientais como resultado de bens apreendidos, destruídos e multas aplicadas em áreas mapeadas dos estados do Amazonas, Pará, Acre e Rondônia.

Alertas

Foram registrados 1.520 alertas em unidades de conservação, propriedade particular, terras indígenas, áreas não destinadas (terras públicas sem destinação), assentamentos e rodovias de 41 municípios. A maior quantidade foi registrada em unidades de conservação com 739, seguida de terras indígenas, com 126 e 124, em áreas não destinadas.

Ocorrências

Com base nesses alertas, as equipes do Guardiões do Bioma atenderam 1.269 ocorrências de desmatamento, garimpo ilegal e transporte irregular de produtos florestais. As unidades de conservação foram onde mais se registaram ocorrências, com 763, ao todo, seguida de propriedades particulares, com 158, e assentamentos, com 111.

Área embargada

Essas ocorrências atendidas levaram ao embargo de 135,7 mil hectares de área, sendo 80,7 mil hectares em unidades de conservação; 19,8 mil hectares em propriedades particulares; 13,2 mil hectares em áreas não destinadas e o restante em assentamento, áreas não cadastradas e terras indígenas.

Apreensões e inutilizações

Houve destruição de 109 bens entre veículos, tratores, geradores e maquinários, sendo 99 no Pará e 10 no Amazonas. Do total de 9,4 mil litros de combustíveis destruídos, 8 mil foram no Pará e 1,4 mil, no Amazonas.

Entre os 117 bens apreendidos, 64 foram maquinários diversos, 41 veículos e 12 máquinas pesadas. Também foram apreendidos 2,6 mil m³ de madeira e R$ 16 mil em dinheiro. Essas apreensões, inutilizações de bens e áreas embargadas levaram à instauração de 26 inquéritos: 14, no Pará, e 11 no Amazonas.

PUBLICADO POR:  MINISTÉRIO DA JUSTIÇA E SEGURANÇA PÚBLICA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: