Dia Mundial do Meio Ambiente

50 anos de diretrizes para a governança ambiental global

O Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado todo ano, no dia 5 de junho, foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo principal de chamar a atenção da população para os problemas ambientais e sobre a importância da preservação dos recursos naturais. O dia  teve origem em 1972, durante a Conferência das Nações Unidas, realizada em Estocolmo, na Suécia.

A conferência de 1972 teve como resultado a Declaração de Estocolmo sobre o Meio Ambiente Humano, que incluiu várias diretrizes para a governança ambiental global. Outro fruto dessa ocasião foi a criação do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA). São 50 anos de consolidadas condutas sustentáveis na rotina diária das pessoas e organizações.

Sob a liderança do PNUMA, mais de 150 países participam da comemoração. Grandes corporações, organizações não governamentais, comunidades e governos de todo o mundo adotam essa data para defender diversas causas ambientais. “O dia do meio ambiente não é apenas simbólico, tem a finalidade de sensibilizar e incentivar práticas com foco ambiental e visão de futuro para alcançar resultados perenes”, destacou o Diretor de Portos e Costas, Vice-Almirante Sergio Renato Berna Salguerinho, em sua Ordem do Dia relativa ao tema.

“Nós, militares da Marinha do Brasil, devemos ser sempre o exemplo de zelo e cuidado com o meio ambiente, em especial o aquático, para que possamos inspirar e multiplicar ações mais sustentáveis em diversos níveis e setores da nossa sociedade”, Vice-Almirante Salguerinho.

A qualidade ambiental impacta diretamente na saúde do ser humano e com isso reforça a importância do compromisso com a conservação do meio ambiente, estimulando a sociedade a repensar e reduzir o padrão de consumo, reutilizar, reciclar e optar pelo não uso de materiais com ciclo de vida incompatível com a sustentabilidade.

Gestão Ambiental na Marinha

As preocupações e iniciativas nacionais voltadas à conservação e à preservação ambiental cresceram significativamente nas últimas décadas. Na Marinha, desde 2002, a Diretoria de Portos e Costas (DPC) é o órgão encarregado pela Gestão Ambiental. Uma das vertentes de atuação da Marinha, como Autoridade Marítima Brasileira (AMB), é a de orientar as suas Organizações Militares a contribuir para o desenvolvimento de estratégias que viabilizem o alcance dessas metas. O Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar – “Mar Limpo é Vida” é uma dessas estratégias, tendo como foco a promoção do equilíbrio ambiental e da sustentabilidade como diretriz de suas atividades.

A Marinha, dentre suas diversas atribuições, busca a conservação ambiental com foco nos mares e águas interiores, com especial atenção à prevenção da poluição ambiental aquática ocasionada por diferentes fontes. É necessário destacar, também, a proteção da Amazônia Azul, em virtude da existência de um patrimônio genético com inestimável valor e potencial de benefícios para vida a humana. “Proteger o meio ambiente é preservar nossa maior riqueza e garantir a qualidade de vida para as presentes e futuras gerações. Nós, militares da Marinha do Brasil, devemos ser sempre o exemplo de zelo e cuidado com o meio ambiente, em especial o aquático, para que possamos inspirar e multiplicar ações mais sustentáveis em diversos níveis e setores da nossa sociedade”, complementou o Almirante.

Foto postada em: Marinha do Brasil

05/06/2022 – Por Capitão-Tenente (RM2-T) Camila Marques de Almeida – Brasília, DF – Agência Marinha de Notícias – MARINHA DO BRASIL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: