Presidente da Funai e secretário Especial de Saúde Indígena discutem ações integradas em prol das etnias do país

O presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Xavier, e o secretário Especial de Saúde Indígena, Reginaldo Ramos Machado, discutiram ações conjuntas direcionadas ao fortalecimento da saúde indígena no país, com base na construção de estratégias integradas e foco na obtenção de resultados. Foi durante o 1°Encontro dos Coordenadores da Saúde Indígena, na terça-feira (24), em Brasília.

Foto: Sesai

“A Funai, em parceria com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), monitora as ações de saúde indígena no país. A Sesai pode sempre contar conosco durante a realização das atividades sanitárias nas pontas. As Coordenações Regionais da Funai espalhadas por todo o território nacional estão à disposição para contribuir no que for possível”, ressaltou o presidente da fundação.

Na abertura do evento, o secretário Especial de Saúde Indígena destacou o papel da Sesai, afirmando que a pasta responde pelo início, meio e o fim da saúde indígena. “Para nós, o que existe na prática são os projetos e ações que fazemos. São eles que garantem a prevenção, a proteção e a recuperação da saúde das nossas populações indígenas”, afirmou Machado.

Parceria

A Funai e a Sesai/Ministério da Saúde trabalham de forma articulada para a promoção da saúde indígena em todo o país. A Funai tem o papel de monitorar as ações e serviços de atenção à saúde indígena, enquanto a oferta e execução dos trabalhos são de responsabilidade do Ministério da Saúde, por meio da Sesai.

Por força do Decreto nº 9.795, de 17 de maio de 2019, fica a cargo da Sesai a coordenação e execução da Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas e todo o processo de gestão do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SasiSUS) no Sistema Único de Saúde (SUS), com participação dos estados e municípios.

Atualmente, a Sesai, por meio dos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs), atende a mais de 762 mil indígenas aldeados em todo o Brasil, pela ação direta de mais de 20 mil profissionais (médicos, dentistas, enfermeiros, técnicos etc), incluindo trabalhadores indígenas. Os esforços de atenção primária à saúde são efetivados de modo participativo e diferenciado, observando as especificidades epidemiológicas, socioculturais e as práticas tradicionais das etnias.

O monitoramento da Funai se dá via Coordenação de Acompanhamento de Saúde Indígena (Coasi), com o apoio das unidades descentralizadas da fundação, sendo 39 Coordenações Regionais e 240 Coordenações Técnicas Locais do órgão espalhadas pelo país, e contribui para o fortalecimento do Subsistema, bem como para a garantia do direito à atenção diferenciada e valorização das medicinas tradicionais indígenas.

Assessoria de Comunicação / FUNAI

com informações da Sesai

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: