MPF requisita informações sobre providências tomadas contra invasão da Terra Indígena Xipaya (PA)

Ofícios foram enviados ao Ibama, ICMBio e Polícia Federal

Foto: Vinícius Mendonça/arquivo Ibama 2018 – licença CC BY-SA 2.0 – Postada por: MPF PA

O Ministério Público Federal (MPF) enviou ofícios à Polícia Federal, ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) requisitando informações detalhadas sobre as providências tomadas pelos órgãos estatais nos últimos dias para conter a invasão, por garimpeiros, da Terra Indígena Xipaya, na região do médio Xingu, no Pará.

O MPF no estado acompanha a situação desde a última quinta (14). A denúncia da invasão foi feita neste dia pela liderança Juma Xipaya, que alertou sobre a entrada de uma balsa de garimpo com três andares na área indígena e que os garimpeiros teriam ameaçado quem foi tentar impedi-los. O vídeo da liderança viralizou nas redes sociais.

Ainda na madrugada do dia 15, o MPF enviou ofícios para as autoridades de segurança e de fiscalização ambiental para informar a situação e pedir providências. Foram acionados a Fundação Nacional do Índio (Funai), o Ibama, a Polícia Federal, a Polícia Militar e a Polícia Civil.

Nas horas seguintes, equipes do Ibama e do ICMBio, com apoio da Força Nacional, que já estavam fazendo operações de fiscalização na área, percorreram a região por via aérea e fluvial, mas os garimpeiros tinham conseguido esconder a balsa, após a repercussão do vídeo de denúncia da liderança indígena.

Foi só no sábado (16) que a imensa embarcação toda de metal, com 30 metros de comprimento e três andares, foi localizada, dentro da Reserva Extrativista (Resex) Riozinho do Anfrísio, unidade de conservação vizinha à Terra Indígena Xipaya. Em nota, o Ministério da Justiça chegou a anunciar que tinham sido detidos cinco adultos e apreendidos dois adolescentes.

Mas no domingo (17), segundo informações da imprensa e dos moradores da região, todos teriam sido soltos. Agora, o MPF quer saber quais providências foram tomadas pela PF, Ibama e ICMBio, responsáveis pela fiscalização ambiental e também pela apuração de eventuais crimes ambientais.

Ministério Público Federal no Pará     –      MPF
Assessoria de Comunicação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: