Coletivo cria dança do boi-bumbá para conscientizar contra degradação de igarapé

O coordenador da iniciativa, Pedro Lameira, conta sobre a importância da área natural para o meio ambiente e a cultura da comunidade do Pará

Postada em: EBC Rádios

O Nacional Jovem conversou com Pedro Lameira, cofundador e gestor de projetos do coletivo Miri, sobre as ações dos jovens para a preservação da natureza. O grupo atua em uma comunidade rural de Castanhal, no nordeste do estado do Pará.

“Como toda a comunidade rural, toda comunidade da Amazônia, a gente tem muitas dificuldades”, relata. “O nosso igarapé, que é o Igarapé-Miri, por vários fatores começou a sofrer processos de degradação ambiental.”

A proposta do coletivo, explica Pedro, foi a de criar uma dança do boi-bumbá própria da comunidade. “Dentro de todo esse processo nós resolvemos por o nome do boi-bumbá de Miri, porque retrata nossa realidade”, explica o jovem. “O igarapé faz parte da nossa memória bio-cultural, da nossa memória enquanto pessoas.”

Ele revela que os jovens da comunidade sentiram esse chamado de resgatar o igarapé ameaçado, “de alertar a comunidade e o poder público para a defesa do igarapé”.

Ouça a entrevista completa no player acima.

Nacional Jovem vai ao ar de segunda a sexta no horário de 13h30 às 15h pela Rádio Nacional da Amazônia.   –   EBC RÁDIOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: