PF deflagra Operação Caribe Amazônico para reprimir garimpo ilegal no Rio Tapajós

Operação ocorre durante toda a semana e conta com a participação do Ibama, Funai, PRF, Força Nacional de Segurança Pública, Marinha, Exército, FAB e Bope PMDF.

Foto: Polícia Federal DPF

Brasília/DF – A Policia Federal deu início, nesta segunda feira (14/2), à Operação Caribe Amazônico, nas proximidades da terra indígena Munduruku, no Estado do Pará. O objetivo das ações é reprimir atividades de garimpo ilegal no Rio Tapajós, por meio da apreensão de materiais e destruição de maquinários utilizados na prática ilegal, bem como a repressão de outros crimes ambientais que impactam na região de Alter do Chão.

A operação é decorrente de informações sobre a contaminação do rio Tapajós, que levaram à necessidade de ações imediatas nas regiões de Itaituba, Jacareacanga, Moraes de Almeida, Creporizinho e Creporizão. Participam dessas ações cerca de 150 agentes do Estado dos seguintes órgãos: Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança Pública, Marinha, Exército, Força Aérea Brasileira, Bope PMDF, além do Ibama e Funai.

Foto: Polícia Federal DPF

Nas ações desencadeadas, até o momento, já foram inutilizados vários equipamentos – avaliados em quase R$ 10 milhões – ,  como pás escavadeiras, motores, veículos, balsas, dragas, tratores, entre outros, todos usados para extrair ouro e outros sedimentos decorrentes da extração do mineral. Conforme foi apurado em investigações, os materiais produzidos nessas localidades estavam sendo despejados nos igarapés que deságuam no Rio Tapajós, poluindo o rio.

Coordenação-Geral de Comunicação Social da Polícia Federal – DPF – POLÍCIA FEDERAL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: