Nota Pública – Secretaria Especial de Saúde Indígena – Ministério da Saúde

Casos de Covid-19 no DSEI Vale do Javari

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), do Ministério da Saúde, informa que, até 28 de fevereiro de 2022, 91% da população indígena aldeada, acima de 18 anos, recebeu a primeira dose da vacina contra a covid-19 e 85% dessa mesma população recebeu a segunda dose.

Em relação à dose reforço (3a dose), o percentual é de 38% na população acima de 18 anos. Já em relação à vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos, 72% dos indígenas receberam a primeira dose e 30% a segunda dose. A vacinação na população infantil, de 5 a 11 anos, iniciou-se recentemente, e, até o momento, mais de 41.117 crianças indígenas já receberam a primeira dose do imunizante.

Para que os profissionais das Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI) consigam chegar às aldeias com as vacinas, muitas vezes, é necessário enfrentar dificuldades logísticas por via fluvial, terrestre e aérea. A operacionalização da vacinação pode ser complexa devido a fatores como diversidade cultural, dispersão geográfica, condições climáticas, dificuldade na coleta, registro e análise dos dados e a necessidade de acondicionamento, conservação e transporte, em condições especiais, dos imunobiológicos. É importante lembrar que a validação dos dados de vacinação em população indígena segue uma logística diferenciada da população não-indígena. Isso acontece porque as Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena (EMSI) ficam em área de 20 a 30 dias. E, somente após o retorno para o DSEI, é que os dados são computados e validados. Fazendo, assim, que os índices apresentem um pequeno atraso na divulgação.

VALE DO JAVARI

Os profissionais do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Vale do Javari têm trabalhado para evitar o avanço da Covid-19 no território indígena, assim como tem feito desde o início da pandemia. Isso inclui ainda as recomendações para o distanciamento social, para a suspensão de rituais, festejos e até a circulação de pessoas que não vivem nas aldeias.

Segundo o boletim epidemiológico da SESAI, atualizado no dia 24 de fevereiro de 2022, o DSEI Vale do Javari tem, neste momento, 71 indígenas em tratamento em virtude da Covid-19. Desde o início da pandemia, 977 pacientes se recuperaram da doença e, infelizmente, 3 vieram a óbito.

SOBRE OS CASOS DE COVID ENTRE OS KORUBOS 

O boletim epidemiológico do DSEI Vale do Javari, com dados do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS), mostra que os primeiros casos de Covid-19 entre os indígenas da etnia Korubo ocorreram no dia 14 de fevereiro de 2022, no Polo Base Médio Ituí, e foram notificados pela Equipe Multidisciplinar de Saúde Indígena (EMSI). No dia 15 de fevereiro, o DSEI enviou imediatamente a Equipe de Resposta Rápida (ERR) para avaliar o cenário epidemiológico nas aldeias

Os indígenas da etnia Korubo são considerados de recente contato e vivem entre os rios Ituí e Coari, totalizando 103 indivíduos. Assim que foram identificados os primeiros sintomas da Covid-19 em indígenas do Polo Base Médio Ituí, os profissionais de saúde, que estão em área de forma permanente e de modo ininterrupto, iniciaram a testagem em massa de todos da etnia, resultando em 78 casos positivos.

Destes, 43 já se encontram em cura clínica e 32 seguem em monitoramento diário pelas equipes de saúde, todos sem apresentar sintomas de síndrome gripal. É importante ressaltar que 95,2% dos indígenas com idades acima dos 18 anos foram totalmente vacinados com a primeira e a segunda dose da vacina. A terceira dose ainda não foi ministrada porque está respeitando o intervalo necessário entre o contágio e a imunização, dentro da programação que os profissionais de saúde estabeleceram.

Para entrar no território do povo Korubo, os profissionais são testados e seguem um rigoroso protocolo de saúde. São 14 dias em quarentena na cidade de Atalaia do Norte, além de manter o calendário vacinal em dia, com as três doses aplicadas.

A situação segue sendo monitorada pelo Ministério da Saúde, SESAI e DSEI. Também está em andamento a execução do Plano de Ações para o enfrentamento da Covid-19, viabilizando assim a investigação das causas do surto e controle da disseminação da doença na aldeia. A SESAI enviou, em reforço ao DSEI, uma equipe técnica para apoiar as ações do DSEI neste caso.

AÇÕES REALIZADAS NO DSEI VALE DO JAVARI

Além das ações regulares e normais já desenvolvidas pelos Distrito, foram adotadas ações extras, incluindo-se:

• Manutenção da organização da Equipe de Resposta Rápida em duas frentes para identificar o panorama dos sintomas e seu grau de risco, assim como monitorar os indígenas que necessitem de cuidados primários conforme os seus riscos, como gestação, puerpério, infecção por malária e quadros de síndrome gripal de moderada a grave;
• Retestagem de casos confirmados pelo critério clínico-epidemiológico;
• Comunicação diária com a EMSI para identificar precocemente novos quadros da doença;
• Auxílio de lideranças indígenas na comunicação do quadro infeccioso na população e orientações gerais, tanto em aldeias, como por rádio;
• Elaboração de relatórios de campo diário sobre a situação do quadro clínico epidemiológico, tal como da organização da ERR;
• Inquérito para identificação de casos de Malária nas aldeias assistidas;
• Auxílio de lideranças indígenas na comunicação do quadro infeccioso na população para a EMSI e ERR e orientações gerais, tanto em aldeia como por radiofonia.

SEGURANÇA

Para entrar em Terra Indígena, os profissionais são testados e seguem um rigoroso protocolo de saúde. São 14 dias em quarentena, além de manter o calendário vacinal em dia, com as três doses aplicadas. Durante os atendimentos, os profissionais usam todos os Equipamentos de Proteção Individual (EPI), incluindo luva, máscara e capote.

PRIORIDADE

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 definiu como grupo prioritário os povos indígenas atendidos pelo Subsistema de Atenção à Saúde Indígena do SUS (SASISUS), incluindo as especificidades decorrentes da ADPF no 709 (ADPF). Destaca-se que todas as 907 mil doses para a população indígena como grupo prioritário foram enviadas na sua totalidade para o referido público-alvo dos 34 Distritos em 18 de janeiro de 2022.

CAMPANHAS DE CONSCIENTIZAÇÃO

A imunização nos Distritos é uma das ações prioritárias, ocorrendo de forma ampliada e transversal, transcorrendo todo o curso de vida do indivíduo, sendo uma das intervenções mais importantes.

Com relação à covid-19, observou-se, no início da campanha, a necessidade de promover ações quanto à eficácia da vacina, o que gerou aumento na adesão à vacinação.

Desde o ano passado, os DSEI vêm realizando um trabalho de conscientização nas aldeias por meio de campanhas educativas, publicações nas diversas línguas e vídeos com depoimentos de indígenas reforçando as medidas de proteção e combate à covid-19.

As Equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena seguem realizando busca ativa para que todos os indígenas sejam vacinados.

Além das ações rotineiras de sensibilização, cada DSEI elaborou três instrumentos visando ao alcance das metas refletindo na maior adesão à vacina: Plano de vacinação, Plano de Sensibilização e Plano Estratégico para vacinação em áreas de difícil acesso geográfico.

Contato:
Núcleo de Comunicação/NUCOM
Telefones: (61) 3315- 3325/3315-3878
E-mail: comunicacao.sesai@saude.gov.br

SAÚDE INDÍGENA – SESAI – MS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
%d blogueiros gostam disto: