Terra Yanomami fica com auxílio médico limitado por atraso de pagamentos do ministério da Saúde

CUIABÁ, MT (FOLHAPRESS) – Por atrasos no pagamento do Ministério da Saúde, a empresa de transporte aéreo Voare suspendeu nesta segunda-feira (1º) todos os voos regulares para atender ao Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) Yanomami. A interrupção coloca em risco a saúde de cerca de 28 mil indígenas entre os estados de Roraima e do Amazonas. 

“A partir de hoje, estamos apenas atendendo casos de UTI aérea”, afirma o proprietário da empresa, Renildo Lima.

Procurado pela reportagem, o Dsei Yanomami informou, por meio da coordenação, que só recebeu a carta da Voare na última sexta-feira (29). Segundo o órgão, a dívida de 2019, de cerca de R$ 4 milhões, foi reconhecida pelo Ministério da Saúde e deve ser paga neste mês, junto com a dívida de R$ 2 milhões, referente ao contrato atual.

O Dsei afirma que o serviço continua sendo prestado, “embora com alguns atrasos”, e que irá se reunir com a Voare. A empresa disse à reportagem que só realizou dois voos emergenciais nesta segunda-feira.

A reportagem enviou mensagem à Sesai, com sede em Brasília, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

FABIANO MAISONNAVE

ÍNTEGRA DISPONÍVEL EM:   MSN NOTÍCIAS   –  FOLHA DE S. PAULO

NOTA – A equipe do EcoAmazônia esclarece que o conteúdo e as opiniões expressas nas postagens são de responsabilidade do (s) autor (es) e não refletem, necessariamente, a opinião deste ‘site”, são postados em respeito a pluralidade de ideias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*