Polícia Federal combate crimes ambientais nas terras indígenas Uru-Eu-Wau-Wau em Rondônia

PF, com apoio da FUNAI, IBAMA, Polícia Militar Ambiental e das Forças Armadas (Exército e Aeronáutica), realizou incursões e sobrevoos na Terra Indígena Uru-Eu-Wau-Wau, com realização de prisões em flagrante e inutilização de maquinários destinados a crimes ambientais naquela região.

Foto postada em: Polícia Federal DPF

Ji-Paraná/RO – A Polícia Federal, entre os dias 8 e 12 de novembro de 2021, deflagrou a operação S.O.S URU, com foco na repressão a crimes ambientais na Terra Indígena URU-EU-WAU-WAU, no Estado de Rondônia. A operação contou com atuação integrada de 95 servidores, entre policiais federais e servidores dos demais órgãos.

No decorrer das ações, foram tomadas medidas preventivas e repressivas, para a retirada de invasores das terras indígenas e para combate aos ilícitos ambientais. O foco era identificar pessoas envolvidas nas atividades de loteamento e comercialização de terras (grilagem), bem como os envolvidos na exploração irregular de madeira e extração de minérios na terra indígena.

A operação S.OS. URU seguiu cronograma de atividades, resultado de intenso trabalho investigativo prévio, para identificar as áreas degradadas para execução de atividades de fiscalização e de Polícia Judiciária da União. Foi requisitada uma escola pública no município de Campo Novo de Rondônia/RO, que serviu de base para as equipes.

Dois garimpos ilegais foram inutilizados nas proximidades da cidade de Campo Novo/RO, e sócios de uma madeira da cidade de Montenegro/RO foram presos em flagrante por receptação qualificada de madeira extraída de forma ilegal.

Além de medidas administrativas que foram tomadas pelos órgãos envolvidos na operação S.O.S URU, as ações desenvolvidas contribuíram para impedir a continuidade da degradação na natureza e, especialmente, inibir o financiamento de práticas criminosas na URU-EU-WAU-WAU.

Comunicação Social da Polícia Federal em Rondônia – DPF – POLÍCIA FEDERAL   

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*