Pesquisa mapeia transmissão da malária no interior do Acre

Levantamento demográfico, que detalhou fluxo da doença em Mâncio Lima, pode ajudar no combate da malária em outros municípios

Postada em: EBC Rádios

Tarde Nacional – Amazônia falou sobre um mapeamento, realizado por pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo (USP), referente a transmissão da malária em Mâncio Lima, no Acre. O município tem uma das maiores incidências da doença urbana no país. O entrevistado foi o doutor em Demografia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Igor Cavallini Johansen.

Ele explicou que, num primeiro momento, houve uma coleta de informações de todos os moradores de Mâncio Lima, seguida do acompanhamento de 20% dos habitantes, com testagem e entrevista, de seis em seis meses. Uma das conclusões do estudo diz respeito à relação da malária com a mobilidade, ou seja, o fluxo frequente de pessoas entre as zonas rurais e urbanas (geralmente homens, entre 16 e 60 anos, mais pobres, com dupla residência, ou pessoas já infectadas que precisam ir ao município para se tratar). Dessa forma que a doença, mais comum em áreas rurais, tem migrado também para a cidade.

Outra problemática evidenciada na pesquisa foram os tanques de piscicultura bastante comuns na área urbana do município. Os tanques foram objeto de política pública no passado, para fornecer aos moradores meio de obtenção de renda. Mas nem todos seguiram cuidando dos depósitos e muitos hoje se encontram abandonados, virando ambientes propícios à proliferação do mosquito transmissor da malária.

Ainda na entrevista, Johansen detalhou como os resultados do mapeamento podem ajudar na formulação de políticas públicas eficazes no combate a doença não só em Mâncio Lima, mas também em outros municípios. E apontou soluções práticas para interromper o ciclo da doença, como o uso de biolarvicidas nos tanques, a distribuição de mosquiteiros ao público com maior potencial de infecção além do investimento em diagnóstico e tratamento da malária nas zonas rurais.

Quer saber mais? Então clique no player acima e confira a entrevista na íntegra!

Tarde Nacional – Amazônia vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 13h às 15h, na Rádio Nacional da Amazônia. A apresentação é de Juliana Maya.

PUBLICADO POR: EBC RÁDIOS  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*