Serviço Geológico do Brasil inicia elaboração do Mapa da Geodiversidade de municípios do Pará

Trabalho deve contemplar o desenvolvimento socioeconômico das comunidades da Província Mineral de Carajás

Pesquisadores do SGB-CPRM durante a primeira etapa do trabalho de campo no Pará. Foto: SGB-CPRM

O Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM) deu início à elaboração do Mapa da Geodiversidade da Área de Influência da Atividade Minerária de Carajás, no estado do Pará, onde pesquisadores em geociências seguem com a primeira etapa do trabalho de campo até a próxima segunda-feira, 11.

Primeira etapa de campo seguirá até o dia 11 de outubro. Foto: SGB-CPRM

A área do projeto corresponde à sub-bacia do Rio Parauapebas, região sudeste do Pará, que abrange partes dos municípios de Parauapebas, Marabá, Curionópolis, Canaã dos Carajás Xinguara e Água Azul do Norte, correspondendo uma área aproximada de 8000km².

O trabalho de campo tem como objetivo a coleta de informações para a confecção do Mapa da Geodiversidade da Bacia do Rio Parauapebas, que abriga oito barragens de rejeito da mineração na região da Província Mineral de Carajás. Nesta etapa, os pesquisadores devem caracterizar o meio físico das áreas que estão a jusante dos barramentos, que atinge diretamente uma população de aproximadamente 500 mil pessoas. Os resultados do projeto poderão subsidiar um novo modelo de crescimento econômico regional que contemple o desenvolvimento socioeconômico das comunidades locais que orbitam a Província Mineral de Carajás.

O projeto é desenvolvido pela Superintendência Regional do SGB-CPRM em Belém, por meio do Departamento de Gestão Territorial (DEGET), contando com a participação das pesquisadoras em geociências Dianne Fonseca, Iris Bandeira e Sheila Teixeira, pelos analistas em geociências Alceu Mendel e Marcelo Dantas e pelo técnico em geociências Renato Souza.

Eduarda Vasconcelos
Assessoria de Comunicação
Serviço Geológico do Brasil –   CPRM
Ministério de Minas e Energia
asscom@cprm.gov.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*