A geração de ativos tecnológicos na Amazônia e sua inserção no mercado

Sérgio Alves foi convidado para participar do Painel 2 – “Os ODS como oportunidades de negócios e inovações” onde ministrou palestra que falou da geração de negócios a partir da biodiversidade.

Postada em: BioTec-Amazônia

O Diretor de Articulação Público-Privada da Organização Social BioTec-Amazônia Sérgio Alves participou do IV Seminário da Embrapa Acre de Iniciação Científica e Pós-Graduação 2021, realizado nos dias 21 e 22 de outubro de 2021. O evento, que ocorreu de maneira virtual, tinha por objetivo apresentar trabalhos de pesquisa realizados por bolsistas de graduação ou pós-graduação vinculados à Embrapa, ou trabalhos de pesquisadores e analistas da Embrapa que participam de pesquisas realizadas na Unidade ou em instituições parceiras, desde que sejam componentes de projetos de pesquisas, planos de ação, atividades ou contratos de parceria de responsabilidade da Embrapa Acre.

Sérgio Alves foi convidado para participar do Painel 2 – “Os ODS como oportunidades de negócios e inovações” onde ministrou a palestra “A geração de ativos tecnológicos na Amazônia e sua inserção no mercado”. No painel também estiveram presentes Klaus Ekkehard Gutjahr (Amazon Oil); Vicente de Morais (Cooperativa Agrícola Mista de Tomé Açu – Camta) e Rodrigo Quites Reis (Fundação de Ciência e Tecnologia Guamá). A moderadora foi Fernanda Fonseca, Analista da Embrapa Acre.

Durante a apresentação da Organização Social BioTec-Amazônia, Sérgio reforçou que essa é a primeira iniciativa na Amazônia para a geração de negócios a partir da biodiversidade. Na oportunidade, Sérgio também pode explicar sobre a BioTec-Amazônia. “Organização Social é uma modalidade de Governança onde o Estado reconhece suas limitações de operação por uma série de questões burocráticas, por não ter a velocidade do setor privado, se cria um braço privado que é uma OS”.

Sérgio destacou que a BioTec-Amazônia possui uma equipe multidisciplinar com economistas, biólogos, agrônomos e que podem dar suporte aos projetos desenvolvidos na Associação. “Também possui um Conselho de Administração que é formado por Sebrae, Secretarias de Estado, Órgãos Federais, além de ser membro titular do Conselho Estadual de Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (CONSECTET), que é quem define as políticas para a ciência e tecnologia do Estado”.

Durante a apresentação, Sérgio reforçou que o maior desafio hoje é romper com o modelo de economia extrativista da Amazônia. “É uma contradição você ter uma riqueza tão grande como a que temos aqui na Amazônia, aqui no Estado do Pará, do Amazonas, do Acre, e essa riqueza não estar se voltando para o benefício dessa população em todos os sentidos”. Então, dinamizar uma economia do conhecimento, focada no aproveitamento inteligente, por meio de ciência, tecnologia e inovação, da biodiversidade, é o caminho. “Porque com isso você agrega valor aos recursos naturais, desenvolve produtos inovadores, gera renda e transforma a sociedade”.

Alves destacou a importância de ocorrer seminários como esse que foi promovido pela Embrapa Acre no sentido de despertar o interesse dessa nova geração que está entrando no mercado de trabalho para novas formas de se pensar na Amazônia. “Esse seminário que a Embrapa está realizando é muito importante. Quando você vê a participação de muitos alunos que estão ouvindo essas palestras e alunos que vão se formar daqui a pouco podem estar se perguntando onde vão trabalhar. Porque às vezes não encontram mercado de trabalho justamente por que onde a gente poderia estar gerando emprego que é a construção de bioindústrias, onde você tem o emprego de várias pessoas esses empregos estão sendo gerados fora do Estado”.

Evento – O público-alvo do evento foi Bolsistas PIBIC/PIBITI da Embrapa Acre; Pesquisadores e analistas da Embrapa Acre e instituições parceiras; Alunos de graduação em Ciências Biológicas, Engenharia Agronômica, Engenharia Florestal e Medicina Veterinária e alunos de pós-graduação nas áreas correlatas.

O Seminário da Embrapa Acre de Iniciação Científica e Pós-Graduação é um evento técnico realizado, desde 2018, com objetivo de divulgar trabalhos científicos realizados pelas principais instituições de pesquisa do estado do Acre.

Este ano, 2021, foi realizada a quarta edição do Seminário e o tema escolhido “Atividades agropecuária e florestal para o desenvolvimento sustentável da Amazônia.” O tema foi escolhido em função da importância que o setor produtivo agropecuário e florestal brasileiro têm na erradicação da pobreza em todas as suas formas e dimensões.

A pesquisa agropecuária e a ciência possuem um papel fundamental na integração do sistema econômico, com justiça social e sustentabilidade ambiental. A Embrapa é signatária da Agenda 2030 e participa ativamente do plano de ação global focado no desenvolvimento sustentável do nosso planeta.

Neste sentido, a Embrapa e demais instituições de pesquisa vem trabalhando na produção de conhecimento, soluções inovadoras e desenvolvimento de ativos tecnológicos que visem atender os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) com a promoção do aumento da eficiência no uso de recursos naturais (água, solo e biodiversidade), produção de alimentos de qualidade, agricultura de baixo carbono e manejo de recursos naturais como provedores de serviços ambientais.

Silvia Leão

Comunicação BioTec-Amazônia.  – BioTec-Amazônia

E-mail: silviadesouzaleao@biotecamazonia.com.br. Telefone: (91) 99271-5573. Endereço: Espaço Empreendedor, localizado no Parque de Ciência e Tecnologia Guamá – PCT Guamá, 3ºandar, salas 401 a 404.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*