Pré-COP: Guterres diz que prioridade é declarar paz na relação com a natureza

Evento quer reverter perdas na biodiversidade com mira nas próximas décadas; reunião organizada pela Colômbia prepara a 15ª Conferência das Partes da Convenção sobre a Diversidade Biológica, COP-15.

Coral Reef Image Bank/Yen-Yi Lee – ONU pede subsídios incentivando ações em favor da natureza Postada em: ONU

Dezenas de chefes de Estado e de governo juntaram-se a líderes ambientais na segunda-feira no segmento político de alto nível denominado Pré-COP de Biodiversidade 2021.

A meta é impulsionar o compromisso político para reverter as perdas no setor nas próximas décadas.

Diplomacia 

O evento virtual organizado pela Colômbia antecede a 15ª Conferência das Partes da Convenção sobre a Diversidade Biológica, COP-15, prevista para abril de 2022 na China.

Na reunião, o secretário-geral da ONU enfatizou que, “acima de tudo, é preciso compromisso, ambição e credibilidade”. Para António Guterres, a ciência já deu as ferramentas para esse propósito. Ele quer saber agora se a diplomacia poderia dar espaço para que elas sejam usadas.

O chefe da ONU ressaltou que o mundo vive um momento crítico. Ele enumerou questões como o colapso da biodiversidade, o risco de novas pandemias, a redução de espécies e a necessidade de mitigação e adaptação às alterações climáticas.

Guterres apontou ainda que com a degradação ou destruição de ecossistemas pelo mundo é minada a capacidade de absorver emissões e limitar o aquecimento global a 1,5 grau.

Prioridade 

Ele destacou que diante de uma humanidade que vem “travando uma guerra sem sentido e autodestrutiva contra a natureza”, declarar a paz deve ser “uma prioridade para todos, em todos os lugares”.

Com soluções ao dispor em níveis internacional, nacional e local, ele diz que o mundo conta com um acordo ambicioso envolvendo todas as partes interessadas e está equipado com as ferramentas para transformar a relação com a natureza.

O chefe da ONU pediu um plano refletindo “todo o valor da biodiversidade e dos ecossistemas saudáveis, incluindo o valor para as economias”. O que for planejado deve ser posto em prática, apoiando a agricultura e a pesca para que não se explorem demais os recursos dos setores e nem se destrua a natureza.

Jovens 

Ele explica que para que os ecossistemas apoiem a adaptação e resiliência às mudanças climáticas, os governos devem avançar com subsídios incentivando ações em favor da natureza e mais áreas de conservação mais bem gerenciadas.

Nessas ações, as autoridades precisam proteger e capacitar a liderança dos povos indígenas e das comunidades locais.

O secretário-geral disse que é preciso mais compromisso, ambição e credibilidade.

E para uma atuação em prol de mundo sustentável mais justo e saudável, ele se mostra otimista com o comprometimento dos jovens de todo o mundo.

31 agosto 2021 – Clima e Meio Ambiente – Publicado por: ONU NAÇÕES UNIDAS

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*