EDS, Renovatio e SESAI realizam mais de 2.300 atendimentos no DSEI Alto Rio Negro

O Sr. Bernardino Sanvaz, após duros anos de trabalho pesado, teve sua saúde afetada por uma hérnia. A ação promovida pelo Organização Expedicionário da Saúde (EDS) e pela SESAI, por meio do DSEI Alto Rio Negro, serviu para que o indígena Bernardino, da comunidade São Sebastião, conseguisse realizar a cirurgia para solucionar seu problema durante a ação SESAI Mais Saúde Indígena, que ocorreu entre os dias 3 e 10 de setembro, em Pari-Cachoeira (AM).

Postada em: Saúde Indígena SESAI

“A cirurgia foi bem bacana e fui muito bem na avaliação. Estou bem de saúde e só falta agora cuidar do curativo”, explicou. Além do Sr. Bernardido, indígenas das etnias hupda, yhupdhe, dessano, tukano, tuyuca e tariano, pertencentes a cinco polos base, do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Alto Rio Negro, também puderam se consultar com médicos especialistas, incluindo-se ginecologia, pediatria, clínica médica, oftalmologia, bem como realizar pequenas cirurgias em Pari-Cachoeira.

A ação ocorreu graças a uma parceria com a associação Expedicionários da Saúde (EDS) que viabilizou a realização de mais de 2.300 atendimentos e procedimentos médicos. Para que a ação tivesse êxito, o DSEI organizou toda a logística via fluvial e aéreo para levar os pacientes até o Centro Médico de Pari-Cachoeira. “No Distrito, contamos com o apoio de aeronave para buscar e trazer esse pessoal das localidades de mais difícil acesso para poder fazer os procedimentos aproveitando essa oportunidade”, explicou o coordenador do DSEI Alto Rio Negro, Ernani Gomes.

Além das consultas e cirurgias, os indígenas que participaram da ação e precisavam de óculos de grau para enxergar melhor, já voltaram para as suas aldeias com o seus aparelhos. O resultado dessa agilidade se deu em razão da parceria com a ONG Renovatio que confeccionou e distribuiu mais de 500 óculos durante a ação.

As irmãs Dalva e Marta Arantes consultaram os oftalmologistas, realizaram exames de acuidade visual, fundo de olho, biomicroscopia e auto refração. “Antes eu tinha dúvidas para leitura e aproveitei para vir. O médico disse que estou bem, não tenho catarata e recebi óculos. Fiquei muito feliz!”, contou a indígena Dalva Arantes.

A felicidade dos indígenas ao serem atendidos é reflexo da parceria de sucesso entre a SESAI, o EDS e Renovatio. “A gente tenta evitar os resgates que têm que ocorrer para que os indígenas precisem ser levados para centros médicos para se consultarem com especialistas. A gente traz os especialistas e a SESAI faz com que esses pacientes cheguem até aqui”, exaltou Ricardo Afonso Ferreira, médico ortopedista e coordenador do EDS.

Ao fim da semana, a ação foi considerada um sucesso. “Esses profissionais vieram para realizar procedimentos, atendimentos clínicos e melhorar os indicadores e a condição de qualidade de vida de toda essa população”, concluiu o diretor de projetos da SESAI, Alexandre Nogueira.

PUBLICADO POR:   SAÚDE INDÍGENA MINISTÉRIO DA SAÚDE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*