No Passarão | Equipes do Governo fazem travessia de moradores

Para evitar o isolamento das comunidades indígenas da região do Baixo São Marcos, afetadas pela cheia do Rio Uraricoera, o Governo do Estado enviou uma equipe do CBMRR (Corpo de Bombeiros Militar de Roraima) para garantir a travessia de pessoas na região da Vila Passarão.

Ascom CBMRR —

“Estamos monitorando todas as áreas com possibilidade de alagamento, enchentes. No Sul do Estado, por exemplo, com o transbordamento do rio Anauá, imediatamente as equipes do Governo se deslocaram para a área e adotaram as medidas de recuperação do trecho e travessia dos moradores. O mesmo estamos fazendo no Passarão e em qualquer região que precisar do apoio do Governo do Estado”, disse o governador Antonio Denarium.

No local, a Balsa Trombetas é que garante o acesso às comunidades localizadas na outra margem do rio. Em razão da cheia do rio Uraricoera, que já avançou cerca de 1km sobre a pista, segundo os dados da Defesa Civil Estadual, a embarcação ficou impossibilitada de atracar em local seguro e assim realizar o transporte de pessoas e seus veículos.

O coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Cleudiomar Ferreira, informou que a travessia de pessoas está sendo feita por um barco de seis metros. “Nossa equipe é composta por três bombeiros militares que foram para o local em uma caminhonete. Eles já estão no local realizando a travessia de moradores e seus pertences”, disse.

Ferreira explicou ainda que também será disponibilizado um barco de 12 metros que será transportado à região em parceria com a Seapa (Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), para substituir a embarcação menor e assim agilizar a travessia dos moradores. “Assim que o nível do rio permitir, as travessias voltarão a ocorrer normalmente, de forma segura”, pontuou.

Quanto ao isolamento de pessoas e casas atingidas pela cheia do rio, o Corpo de Bombeiros enviará uma segunda equipe à região para nova avaliação e levantamento de informações a respeito das demandas, inclusive para verificar a possibilidade de rotas alternativas.

Escrito por Isaque Santiago

PUBLICADA POR:  GOVERNO DE RORAIMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*