16ª Tertúlia Portugal Brasil

Será realizada no próximo dia 05 de junho de 2021, sábado, a 16ª Tertúlia Portugal Brasil, sob o tema: “Planos de Conservação das fortificações brasileiras: uma estratégia para um novo paradigma de gestão de bens culturais tombados”, tendo como convidada a Arquiteta Sandra Rafaela Magalhães Corrêa.  

O grupo de trabalho transnacional capitaneado pelo Prof. Dr. Cesar Bargo Perez e pelo Cel. Elcio Secomandi, por parte do Brasil, e pelo General Rui Moura, por parte de Portugal, promove, no próximo dia 05 de junho de 2021, a “16ª Tertúlia Portugal Brasil.”

16ª TERTÚLIA PORTUGAL – BRASIL
SÁBADO, dia 5/junho/2021,
22h00 – 23h30 (horário de Portugal) / 18h00 – 19h30 (horário de Brasília),

TEMA: “Planos de Conservação das fortificações brasileiras: uma estratégia para um novo paradigma de gestão de bens culturais tombados”

Convidada: Arquiteta Sandra Rafaela Magalhães Corrêa

Plataforma Zoom: https://us02web.zoom.us/j/6164543465

RESUMO DA APRESENTAÇÃO

Planos de Conservação das fortificações brasileiras: uma estratégia para um novo paradigma de gestão de bens culturais tombados

O Plano de Conservação é uma ferramenta que vem sendo utilizada amplamente em países de cultura anglo-saxã há mais de 30 anos, e atualmente é instrumento indicado pela UNESCO para subsidiar estratégias de gestão dos bens reconhecidos como patrimônio mundial. O Plano de Conservação, tal como proposto por James Kerr , foi elaborado no mesmo contexto da Carta de Burra e, portanto, compartilha dos princípios desse importante documento: os valores atribuídos ao bem cultural estruturam as diretrizes de conservação.
A decisão de experimentar essa ferramenta com vistas à sua aplicação no âmbito do IPHAN se deu a partir de diagnóstico sobre as causas da degradação do patrimônio edificado no Brasil e a realização de diversos debates no DEPAM que, em boa parte, foram consolidados na Política de Patrimônio Material , na qual consta os Planos de Conservação.
Entende-se que a ferramenta possibilita um olhar integrado sobre o bem, como: de que maneira ele representa e concretiza valores intangíveis associados? Como ele pode comunicar de maneira coesa todas as suas “partes” – arquitetura, paisagem, bens móveis e integrados, sítios e bens arqueológicos? Ou como dar “voz” a todas as camadas e percursos históricos pelo qual o bem passou ou representa?
Apresentaremos como esse processo vem sendo conduzido aplicado a fortificações, em especial as que compõem a candidatura a patrimônio mundial do Conjunto de Fortificações do Brasil, com vistas à reflexão sobre seus desafios e potenciais.

Sandra Rafaela Magalhães Corrêa
Arquiteta e urbanista, formada pela UFPR (2003), especialista em Conservação de Monumentos e Conjuntos Históricos pela UFBA (2004) e Mestre em História da Arquitetura pela FAU/UNB (2012). Desde 2006 é servidora do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). De 2009 a 2017 foi coordenadora de fomento e fiscalização no Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização, quando implementou a regulamentação dos procedimentos de fiscalização e aprovação de projetos do patrimônio edificado pelo IPHAN. Desde 2017 é Coordenadora Geral de Conservação no mesmo departamento. No cargo atual, juntamente com sua equipe, busca desenvolver novos paradigmas para a política de conservação, com foco principal para a população de renda baixa moradora de áreas protegidas, transmissão dos conhecimentos tradicionais na área de conservação e fortalecer o caráter de prevenção na prática institucional.

 

AS TERTÚLIAS JÁ REALIZADAS ESTÃO DISPONÍVEIS NO YOUTUBE:  TERTÚLIAS PORTUGAL BRASIL 

Comissão Organizadora do Projeto Tertúlia Portugal-Brasil:
– Major General Rui Moura, Reserva do Exército de Portugal;
– Prof. Dr. Cesar Bargo Perez, Pesquisador da Universidade Católica de Santos; e
– Cel Rfm/EB Elcio R. Secomandi, Pesquisador e Professor Emérito da Universidade Católica de Santos  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*